Fotografia: Bruno Simão / CNB
Publicidade

A tabula rasa, expressão latina, correspondia a uma tábua de cera onde nada estava escrito. Os empiristas de Aristóteles usavam-na para descrever o vazio da mente antes de qualquer prática, um particular estado de espírito no qual tudo seria possível criar e escrever a partir da experiência adquirida.

A página em branco do escritor, a tela em branco do pintor, a pedra em bruto do escultor e, aqui, a cena em branco para o intérprete: eis o mote para a colaboração de quatro criadores com percursos díspares que em palco se propõem a decifrar uma linguagem nova, em forma de corpo, e as infinitas capacidades de o preencher.

O Teatro das Figuras, em Faro, apresenta esta sexta-feira, às 21:30, o espetáculo “Tábua Rasa”, que resulta de uma colaboração entre os criadores e bailarinos António Cabrita e São Castro, da Vo’Arte, e Xavier Carmo e Henriett Ventura, da Companhia Nacional de Bailado (CNB), que em palco dançam a solo e em duetos. Desde que começaram o projeto, em 2014, cada um já foi ensaiador, diretor, coreógrafo e intérprete dos outros.

Wilson Mestre Galvão trata da cenografia, Nuno Nogueira dos figurinos, Vítor José do desenho de luz e São Castro da sonoplastia. A co-produção pertence à Vo’Arte e à CNB. O espetáculo de 60 minutos é para maiores de 6 anos e os bilhetes custam 10€.