O Teatro Camões, em Lisboa, acolhe no próximo dia 29 de abril a estreia mundial de “Romeu e Julieta”, um espetáculo multidisciplinar de dança, teatro, música ao vivo e arquitetura de cena baseado na obra-prima de William Shakespeare.

A produção, assinada pela Companhia Nacional de Bailado (CNB) e pelo Teatro Nacional D. Maria II, pretende ser mais do que uma revisitação de um clássico da dança e do teatro.

“Mesmo tendo como pano de fundo o texto de Shakespeare, a obra será uma viagem sensorial fora da narrativa, mas fiel às duas grandes questões que aborda – a irracionalidade e dependência do ser humano perante o amor (e a paixão) e perante a morte (e a violência)”, revela Rui Horta, responsável pela cenografia, espaço cénico e desenho de luz.

Eros e Thanatos surgem em palco literalmente de mãos dadas, como os dois jovens amantes, num exercício multidisciplinar entre a dança, o teatro, a música ao vivo, a arquitetura de cena e um tema, esse sim, imortal.

“Romeu e Julieta” é protagonizado por artistas da CNB e pelos atores Pedro Gil e Carla Galvão, cabendo a interpretação a Ensemble e Bruno Pernadas, que também assina a música, e estreia no Dia Mundial da Dança, às 21:00 horas, ficando em cena até 15 de maio.

Os bilhetes custam entre 5 e 30 €, embora haja preços especiais, por exemplo para escolas (3€ e grátis para professores) – cujo espetáculo se realiza no dia 5 de maio, às 15:00 -, menores de 25 anos e maiores de 65 ou desempregados.

“Romeu e Julieta” tem ainda uma vertente solidária. Quem fizer um donativo a partir de 12 euros para uma das quatro associações envolvidas – Casa dos Rapazes, WACT, ReAgir e AFSO – tem direito a assistir ao ensaio geral de dia 28 de abril, às 21:00 horas, no Teatro Camões.