Fotografia: CM Sernancelhe
Publicidade

A vila de Sernancelhe, no distrito de Viseu, volta a juntar, entre 3 e 5 de junho, as suas maiores referências numa feira carregada de tradição e simbolismo: a Lapa, um dos principais centros de romagem de Portugal, e Aquilino Ribeiro, nome maior da literatura portuguesa e natural da terra beirã.

A Feira Aquiliniana vai decorrer no terreiro do Santuário, freguesia de Quintela, onde, por entre o cheiro do pão alvo da Lapa e do famoso queijo espalmado, de pequenas dimensões, e o movimento sempre constante de peregrinos, os visitantes são convidados a mergulhar na literatura do mestre Aquilino e nas descrições das suas obras, lembrando trajes, rituais, atividades e personagens.

O certame, que, segundo a autarquia de Sernancelhe, “procura o equilíbrio entre o sentido religioso e a questão profana” do comércio, das tascas e dos comes e bebes, vai contar com representações cénicas dos hábitos e costumes tradicionais por grupos etnográficos e de teatro, animação de rua e dramatização de excertos das obras do escritor pelos alunos das escolas do concelho.

O programa inclui ainda atuações de ranchos folclóricos e grupos de concertinas e fado à desgarrada e uma mostra permanente de artesanato e de produtos regionais, sempre enquadrados no ambiente que recria a Lapa de finais do século XIX e início do século XX.

Na abertura da feira, a 3 de junho, vai ser lançada a 3ª edição da “aquilino”, revista literária do município de Sernancelhe, que assume a homenagem a Aquilino Ribeiro através de uma fotobiografia pela sua vida e obra, com a particularidade de surgir mais de meio século depois da primeira, realizada por Fernando Namora. A publicação vai ser apresentada no Colégio da Lapa, onde Aquilino Ribeiro estudou e que marcou muitas das suas obras.