Publicidade

O surfista português Frederico Morais venceu este domingo o Allianz Sintra Pro, quarta etapa da Liga MOCHE, que decorreu na Praia Grande, em Sintra, derrotando na final Vasco Ribeiro.

Ao longo dos trinta e cinco minutos de heat, Frederico e Vasco trocaram várias vezes a liderança, mas graças a uma boa onda o atual campeão nacional acabou por se impor ao ex-tricampeão.

“Estou muito feliz! Sabia que ia ser uma final muito difícil contra o Vasco porque ele foi o surfista que melhores pontuações fez durante toda a etapa. Foi uma boa final e com boas ondas. Foi um fim de semana exigente mas acabou por ser óptimo!”, confessou Morais, citado pela Associação Nacional de Surfistas.

Com esta vitória, a segunda da temporada, o campeão entrou ainda mais na disputa do título nacional. “Ainda está tudo em aberto, pode acontecer muita coisa. Só sei que vou dar tudo para ganhar o título, mais ainda por a etapa se ir decidir em minha casa, em Cascais” sublinha.

Nas meias-finais, Frederico Morais derrotou José Ferreira e Vasco Ribeiro eliminou Tiago Pires, tendo este último heat sido um dos mais disputados do dia. Morais subiu à quinta posição do ranking nacional e Vasco à segunda. O líder do ranking Liga MOCHE é agora Pedro Henrique, que estava anteriormente na segunda posição e neste campeonato ficou em quinto lugar.

A Allianz Triple Crown, esta foi decidida na segunda meia-final, que opôs os únicos dois surfistas que na altura podiam conquistá-la, Vasco Ribeiro e Tiago Pires. Por ter vencido essa bateria, Vasco Ribeiro ganhou a prova, sucedendo a Tiago Pires.

“Estou muito contente, até porque não sabia que ainda tinha hipóteses. Só soube quando estava na água, no heat que ia decidir o vencedor e porque o speaker de praia o disse!”, admitiu, entre risos, o surfista, confessando que “é sempre óptimo ganhar este troféu e obrigado Allianz pela iniciativa!”.

Na prova feminina, Carol Henrique venceu, na sexta-feira, a Allianz Triple Crown, após derrotar na final a ex-bicampeã nacional Carina Duarte. A Liga MOCHE regressa em outuBRO. Até lá, os principais surfistas nacionais vão competir na preenchida temporada de provas internacionais que coincidem com o verão.