O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, durante a apresentação do 'Noite Branca'. Fotografia: Sérgio Freitas
Publicidade

Miguel Araújo, Carminho, The Gift, HMB, Sérgio Godinho e Jorge Palma são os cabeças de cartaz da Noite Branca de Braga, que se realiza entre 2 e 4 de setembro e cujo programa foi ontem apresentado na cidade minhota.

A grande novidade deste ano é que o palco instalado na Avenida Central vai ter programação em duas noites e curadoria do espaço cultural GNRation, liderado pelo músico Luís Fernandes. Ali vão tocar os brasileiros Boogarins (sexta-feira, dia 2) e o chileno Matias Aguayo (dia 3) – duas propostas musicais para lembrar que Braga é, este ano, a Capital Ibero-Americana da Juventude. Os portugueses Linda Martini e Branko (dia 3) também vão passar por esse palco.

O cartaz tem propostas para vários gostos, do indie à música ligeira, passando pelas artes digitais e pela arte sacra. Na sexta-feira, Carminho, Miguel Araújo e DJ´s da Rádio Comercial vão animar o palco principal, localizado na Praça do Município, onde no sábado vão atuar Sérgio Godinho e Jorge Palma, com o projeto ´Juntos´, seguindo-se as bandas The Gift e HMB.

A Noite Branca inclui ainda o concurso com o mesmo nome, que permite a jovens criadores apresentarem projetos artísticos para durante aquelas 48 horas, e o Outros Cantos, um trabalho de comunidade estreado em junho do ano passado que propõe uma visão contemporânea sobre o canto tradicional minhoto. Ao longo dos três dias, o artista plástico Pedro Tudela vai conceber uma intervenção na cidade.

Outra das novidades é a programação dedicada às famílias com propostas especiais, especialmente para domingo, dia em que miúdos e graúdos vão ter um espaço próprio para dar dá asas à imaginação e desenvolver atividades artísticas em conjunto.

De 3 a 5 de setembro, os museus de Braga vão alargar o seu horário de funcionamento, abrindo as portas até às 22:00 horas de sexta, até às 24:00 sábado e até ao final da tarde de domingo.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, referiu que são esperados mais de 300 mil visitantes na Noite Branca e mostrou-se convencido de que o evento vai ser um “enorme sucesso”.

Para o autarca, a Noite Branca vai “reforçar a ligação à Cidade, ao património e aos cidadãos com propostas culturais imperdíveis que envolvem o comércio e várias estruturas locais, num ambiente que, ao longo das 48 horas de duração do evento, queremos que seja percepcionado como criativo, dinâmico e inovador”.

Com o objetivo de atrair mais visitantes, a Noite Branca foi este ano antecipada para o primeiro fim de semana de setembro, de modo a não coincidir com as Feiras Novas, uma festa popular habitualmente muito participada que decorre em Ponte de Lima entre os dias 7 e 12 daquele mês.