Os ciclistas portugueses Ivo Oliveira e Maria Martins sagraram-se ontem vice-cempeões europeus de pista, em Montichiari, na Itália, ao terminarem em segundo lugar a prova de perseguição individual para sub-23 e a corrida júnior de scratch, respetivamente.

Depois de conseguir o segundo melhor tempo na prova de qualificação, com 4’18’’671, Ivo Oliveira voltou a superar-se no duelo mano a mano com o campeão mundial de elite, o italiano Filippo Ganna, cumprindo os quatro quilómetros em 4’17’’448, o que lhe permitiu bater pela segunda vez no mesmo dia o melhor registo pessoal e nacional.

No entanto, o transalpino, estagiário da equipa WorldTour Lampre-Merida, voltou a ser mais rápido, acabando a corrida em 4’14’’165. O terceiro classificado foi o francês Thomas Denis.

O resultado de Ivo Oliveira, a cumprir o segundo ano de sub-23, revela uma enorme evolução, dada que o corredor melhorou mais de 11 segundos face ao rendimento no Europeu da categoria em 2015.

“O Ivo fez uma corrida excelente, sem quebras. No entanto, o adversário conseguiu ser um pouco mais rápido. O que é mais importante referir, no entanto, é a evolução. O Ivo Oliveira fez hoje um tempo de elite mundial. O que aqui vimos foi o Ivo a dar um passo muito importante para o futuro”, destacou o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

O ciclista confessou-se surpreendido com a conquista da medalha de prata. “Vim para este Europeu consciente de que poderia bater-me por um lugar no top 5. Se me dissessem que iria ao pódio, não acreditava. Mas, nos treinos oficiais, apercebi-me que a pista está muito rápida. Comecei a ver os meus tempos nos treinos e a pensar que poderia chegar mais longe do que o planeado inicialmente”, explicou o corredor português, que assim junta a primeira medalha em sub-23 às cinco que alcançou na categoria de juniores.

Maria Martins surpreendeu na estreia em Europeus de pista. Na corrida de scratch, foi batida apenas pela italiana Letizia Paternoster. A terceira classificada foi a polaca Wiktoria Pikulik. “Foi uma corrida muito tática, acabando por ser decidida ao sprint. A Maria esteve atenta às movimentações e soube colocar-se no momento certo para discutir a corrida”, descreveu Gabriel Mendes.

João Dinis também correu a prova de scratch, mas em juniores masculinos, terminando na nona posição uma corrida ganha pelo belga Jules Hesters.

Com as pratas de Ivo Oliveira e Maria Martins, o cilcismo português aumentou para quatro o número de medalhas conquistadas em 2016, uma vez que Tiago Ferreira já havia alcançado o ouro no Mundial de maratona BTT e a prata no Europeu da mesma disciplina.

Ivo Oliveira repousa esta quarta-feira, mas os quatro juniores lusos vão estar em prova. Às 8:45 inicia-se a qualificação de perseguição individual para juniores femininas, que conta com Maria Martins e Soraia Silva. Para as 10:00 horas está marcada a mesma prova para juniores masculinos e Portugal vai estar representado por João Dinis e Miguel do Rego. Os dois juniores regressam à pista às 16:40 para a final direta de 1 km contrarrelógio.

COMPARTILHAR