O "Close-Up" foi apresentado na Casa das Artes de Famalicão

O novo Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão foi apresentado ontem na Casa das Artes da cidade. O projeto, com o título “Close-Up”, inspirado “na linguagem, estética e humanismo” de um dos maiores sucessos do realizador iraniano, Abbas Kiarostami, vai trazer o universo cinematográfico para a agenda mensal de eventos do município famalicense.

Seminários, colóquios, mostras cinematográficas e debates são algumas das atividades agendadas no âmbito deste novo projeto, que vai integrar a programação mensal da Casa das Artes de Famalicão.

O ponto alto do “Close-Up” vai decorrer de 27 a 30 de outubro, com a realização de uma mostra que se pretende que seja um ponto de encontro privilegiado para realizadores, jornalistas, críticos, programadores e académicos.

Na apresentação do Observatório à imprensa, o diretor do Cineclube de Joane e também programador de cinema da Casa das Artes, Vítor Ribeiro, explicou que o principal objetivo passa por “apontar ideias futuras para aquilo que o cinema poderá vir a ser, mas também percorrer os trilhos da sua história para que se perceba como é que se chegou até aqui”.

A existência de uma programação contínua e de permanente ligação à comunidade científica e escolar foram outros dos objetivos apontados pelo responsável para o “Close Up”, que, entre outros, sugere iniciativas para todos os ciclos de aprendizagem, desde o ensino básico (em articulação com o Plano Nacional de Cinema), passando pelos cursos de audiovisual, até ao ensino universitário. “Quando fazemos programação é importante trabalharmos os espectadores do futuro”, destacou Vítor Ribeiro.

Para o diretor da Casa das Artes, Álvaro Santos, que também esteve na conferência, o lançamento do Observatório de Cinema vai ao encontro da “programação eclética, plural e de formação de públicos para as artes” do espaço cultural famalicense.

O responsável espera ainda que este Observatório “venha acrescentar valor àquilo que tem sido feito em Portugal na área cinematográfica” e que se assuma como um evento-âncora do município.

Entre as oito linhas temáticas do “Close-Up”, destaca-se a realização de ciclos dedicados a conteúdos humanistas, a vagas artísticas ou momentos da história (Paisagens Temáticas), retrospetivas e cruzamento de obras de grandes cineastas e movimentos da história do cinema (Histórias do Cinema) e a programação dedicada a uma corrente do cinema português contemporâneo (Fantasia Lusitana).

O projeto inclui ainda cinematografias emergentes e documentários (Cinema Mundo); projeção de filmes sustentados por debates com personalidades do universo artístico e académico, que cruzem o Cinema e a Educação (Infância e Juventude); sessões para o público escolar, através de uma programação estabelecida para os vários escalões etários (Cinema para as Escolas); projeções para o público infantil e famílias (Sessões para Famílias) e realização de instalações de vídeo e filmes-concerto (Extrapolações).

A programação completa do Observatório de Cinema de Famalicão vai ser conhecida no próximo mês de setembro.