Fotografia: Tiago Canoso
Publicidade

Desde a pré-história que o Homem apanha cogumelos para se alimentar. O poeta grego Eurípides (480-406 a.C.) terá sido o primeiro a escrever sobre esta planta simultaneamente misteriosa e encantadora, um pouco antes de o seu compatriota Teofrasto de Eresos (371-288 a.C.) tentar classificá-la sistematicamente.

Ao longo dos tempos os cogumelos têm sido igualmente usados na medicina popular em países como a China, o Japão ou a Rússia. A investigação mais recente foca-se naquelas espécies que podem ter propriedades anticancerígenas, atividade hipoglicémica ou mesmo capacidade para fortalecer o sistema imunitário.

Cogumelos à mesa

No entanto, a gastronomia continua a ser a principal área de utilização dos cogumelos. Com centenas de espécies e cozinhados de inúmeras formas, estes são um alimento com elevado valor gastronómico, sejam estufados, grelhados, cozidos ou salteados.

Característicos da estação outonal, algumas espécies surgem na primavera. As mais saudáveis e saborosas encontram-se nas montanhas e florestas, onde não estão sujeitas à poluição das cidades.

Contudo, nem todos os cogumelos servem de alimento, alguns são venenosos e podem matar, e o perigo está sobretudo naqueles que facilmente se confundem com espécies comestíveis.

“Não há nenhuma técnica para os distinguir. Diz-se que ao cozinhar alho e este mudar de cor é indicação que há alguns venenosos. Há quem diga também que um talher de prata fica oxidado em contacto com cogumelos venenosos. Isto não é seguro. Na realidade é preciso identificar aqueles que realmente conhecemos e apanhar apenas os que se tem a certeza que são comestíveis e de bom valor gastronómico”, adverte o micófilo Luís Morais.

Eventos micológicos

Nesta altura do ano realizam-se diversas iniciativas micológicas um pouco por todo o país, como feiras, encontros e jantares temáticos. A Feira do Míscaro, no Sátão, é um dos eventos mais conhecidos, tendo a mais recente edição juntado milhares de pessoas.

No próximo dia 25 de novembro, o Arcos Hotel Nature & Spa, em Arcos de Valdevez, organiza um jantar micológico, no qual o público vai poder saborear diversas propostas gastronómicas à base de cogumelos.

A refeição vai estar a cargo do Chef Vasco Pombo e do jovem cozinheiro Tiago Lopes. E para comer cogumelos com toda a segurança, o jantar conta ainda com a participação de Pedro Sousa, um especialista em cogumelos.

Um dia depois, a vila de Fornos de Algodres recebe o XIII Passeio Micológico, que, entre outras atividades, inclui degustação, almoço, identificação, venda de cogumelos e palestras sobre os mesmos, com a presença de um dos mais importantes micólogos franceses da atualidade, Pierre Roux, e a micóloga espanhola Purification Lorenzo.