A piloto portuguesa Elisabete Jacinto terminou hoje a primeira etapa do Africa Race 2017 no terceiro lugar da categoria camião, percorrendo o curto setor seletivo de 86 quilómetros cronometrados, entre Ameziane e dar Mimoun, em Marrocos, em 1h14m50s.

A equipa Bio-Ritmo® começou de forma positiva a nona edição do Africa Eco Race e conta com uma curta diferença de 8m11s para o primeiro classificado da categoria T4, o russo da equipa Kamaz Andrey Karginov, que neste momento lidera entre os camiões e ocupa a quarta posição na tabela conjunta auto/camião.

A jornada foi exigente, uma vez que grande parte do traçado era composto por caminhos estreitos e sinuosos. “ Este é um dia que serve para nos adaptarmos e sintonizarmos com a corrida e acabou por ser uma especial um pouco intimidante devido às surpresas constantes que fomos apanhando pelo caminho”, confessou Elisabete Jacinto, citada pela sua assessoria de imprensa.

Ainda assim, a piloto diz que, “de uma forma geral, correu tudo bem”. “Andamos algum tempo no pó do Tomecek, mas não tivemos nenhum problema a registar”, admitiu Elisabete Jacinto.

A segunda etapa do Africa Race 2017 cumpre-se esta terça-feira, com a travessia do Erg Chebbi. A especial é composta por 370 quilómetros cronometrados e vai contar com os primeiros cordões de dunas desta nona edição da grande maratona africana.

Depois de ultrapassadas as dunas o percurso segue por um troço rápido, para dar lugar a uma típica pista marroquina com muita pedra e areia. Antes de atingirem o bivouac (acampamento), que está localizado perto de Tangounite, os pilotos vão que enfrentar um último desafio: a travessia do Oued Draa.

COMPARTILHAR