O Concurso Lusófono da Trofa, um dos concursos literários mais prestigiados e mais conhecidos dos países lusófonos, vai reforçar os prémios na edição deste ano, atingindo um valor de 4.500 euros.

O Prémio Matilde Rosa Araújo mantém o valor de 2000 euros, mas os prémios Lusofonia e Ilustração sobem de 750 para 1000 euros e de 1250 para 1500 euros, respetivamente.

A Câmara Municipal da Trofa, que organiza o concurso com o apoio do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., justifica o aumento com a consolidação dos galardões, nomeadamente o Prémio Ilustração, que “está a ganhar protagonismo, face à qualidade e quantidade de trabalhos apresentados, nas últimas edições”.

O O Concurso Lusófono da Trofa aposta na promoção e salvaguarda da literatura infanto-juvenil e da cultura lusófona e estende-se a todos os países de língua oficial portuguesa, Portugal, Angola, Brasil, Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Timor.

As obras devem ser enviadas, sob pseudónimo, até ao dia 26 de maio de 2017. Em Portugal, os concorrentes podem fazê-lo pessoalmente, até às 18:00 horas, na Casa da Cultura da Trofa, ou via correio, através de carta registada. Nos outros países a entrega deve ser feita nos respetivos centros culturais portugueses.

Os vencedores vão ser revelados nas comemorações do aniversário do município da Trofa, em novembro. Em 2016 o conto “A maratona dos bichos”, da brasileira Regina Maria Boratto Cunningham, foi o grande vencedor do Concurso Lusófono da Trofa, conquistando o Prémio Matilde Rosa Araújo.

O evento literário é considerado uma referência internacional na área da literatura e da criação e expressão literária em português, tendo já publicado inúmeras obras hoje bastante conhecidas junto do público mais jovem.

 

 

COMPARTILHAR