Publicidade

As candidaturas ao Grande Prémio de Poesia António Feijó decorrem até 24 de fevereiro. O galardão, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE), vai distinguir um livro em português e de autor português, publicado integralmente e em 1ª edição no ano de 2016.

O prémio de 10.000 euros não admite obras póstumas e tem o patrocínio da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Caixa de Crédito Agrícola.

De cada livro concorrente deverão ser enviados cinco exemplares para a sede da Associação Portuguesa de Autores (Rua de São Domingos à Lapa, 17 – 1200 – 832 Lisboa), destinados aos membros do júri e à biblioteca.

A Direcção da APE designará os três membros do júri, que não poderá integrar poetas ou editores com livros a concurso. A decisão deverá ser conhecida, no máximo, até ao final de abril, uma vez que, embora a equipa de jurados disponha de 30 dias para anunciar a mesma, pode prolongar esse prazo até 60 dias caso tal se justifique, como estabelece o regulamento do Grande Prémio de Poesia António Feijó.