Francisco Alves
Publicidade

Cerca de 350 atletas internacionais são esperados no Caparica Primavera Surf Fest, que vai decorrer na Costa da Caparica de 6 a 15 de abril. A cidade vai integrar o roteiro do surf mundial com três provas e seis competições internacionais.

O Caparica Pro, WQS 1000, o Caparica Longboard Pro e o Caparica Junior Pro vão decorrer nas praias do Paraíso e Dragão Vermelho. “É o regresso dos Mundiais de surf à Caparica”, congratulou-se Miguel Inácio, o responsável pela vertente desportiva do festival, apresentado esta quinta-feira.

“Estas provas são muito importantes para os surfistas que estão a tentar amealhar pontos para subir no circuito de qualificação e terem oportunidade de competir em provas com maior cotação e, em última análise, para alguns, atacar a oportunidade de marcarem presença no World Tour, como o fez o Frederico Morais este ano”, explicou o representante da World Surf League (WSL) em Portugal, Francisco Spínola.

Na cerimónia de apresentação, que decorreu na Costa da Caparica, estiveram os surfistas João Kopke e Francisco Alves, que olha para a competição com foco redobrado, após um período de afastamento devido a lesões.

“Este ano vou apostar em força no WQS e esta prova em especial, por se realizar em casa, nas praias em que cresci e aprendi a surfar, tem ainda maior importância. Será a segunda etapa do ano, depois do QS na Martinica e vou com tudo para ganhar, como, aliás, é habitual”, revelou o surfista.

Além das provas da World Surf League (WSL), o Caparica Primavera Surf Fest vai ainda contar com o Nacional de Bodyboard, Nacional de Longboard, Regional de Surf, Skate, Bodysurf, entre muitas outras competições.

João Kopke, por sua vez, falou das surpresas que está a preparar para um festival que alia o surf de alto nível de dia à melhor música nacional à noite, com Frankie Chaves, Paus, Diogo Piçarra, Regula, Virgul, entre outros, a garantir a qualidade da animação musical.

O surfista “top 16” nacional, que é também músico clássico (contrabaixo) e cantor lírico, promete algumas “brincadeiras”. “Estou a desenvolver alguns projetos que combinam o surf, a música e o storytelling“, adiantou.

Em representação da competição nacional, nomeadamente do Circuito de Bodyboard —que vai ter na Caparica a primeira de quatro etapas —, esteve o cinco vezes campeão europeu e vice-campeão nacional em título, Hugo Pinheiro, que projetou aquele que deverá ser o grande ponto de interesse da competição: a tentativa de reconquistar o título nacional na “eterna” rivalidade com o 10 vezes campeão nacional e ctual detentor do título, Manuel Centeno.

“Obviamente, competir na ‘minha’ praia, em frente à minha família e amigos, é sempre uma sensação diferente. Ganhei aqui há dois anos e espero poder repetir a vitória este ano. Depois, o meu objectivo passa pela reconquista do título nacional. Vai ser muito difícil, como sempre, pois sei que me espera mais uma luta com o meu amigo Manuel Centeno. O ano passado liderei a competição desde o início e ele ultrapassou-me na ponta final. Este ano espero que a sorte me sorria a mim”, confessou Hugo Pinheiro.

O Caparica Primavera Surf Fest apresenta no seu cartaz nove modalidades desportivas distribuídas por 18 campeonatos e exibições.