Fotografia: CM Póvoa de Varzim
Publicidade

Trinta escritores vão participar pela primeira vez no Correntes d´Escritas, o festival literário da Póvoa de Varzim, que se realiza entre os dias 21 e 25 de fevereiro. Alguns deles, jovens autores, vão ter oportunidade de lançar os seus primeiros livros. Ao longo de quatro dias vão passar pelo festival mais de 80 escritores de 13 nacionalidades e diferentes geografias das línguas hispânicas e portuguesa, com destaque par as estreias de Macau e Venezuela.

Além das mesas, lançamento de livros, sessões de poesia e conversas a dois, o Correntes vai contar com uma instalação de duas exposições, cinema (em parceria com o Cineclube Octopus), um Estúdio de Luz Natural e uma novidade, o “D´Escritas 1 Dia”, projeto que vai reunir grupos de quatro autores que, em conjunto, vão passear por diferentes espaços da cidade com o objetivo de criarem textos de temática poveira, para serem publicados.

O programa oficial da 18ª edição foi apresentado ontem no Cine-Teatro Garrett pelo vice-presidente e Vereador da Cultura Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Luís Diamantino, que destacou ainda o encontro dos escritores com alunos dos diferentes níveis de ensino e a Feira do Livro, que vai funcionar como porto de abrigo aos escritores, leitores, editores, livreiros, jornalistas, críticos literários e todos os que fazem parte da família Correntes d´Escritas.

Durante a apresentação, o autarca anunciou ainda a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na cerimónia de abertura do festival, no dia 12 de março, às 12:00 horas. Luís Diamantino revelou que a presença do Chefe de Estado,” um homem da cultura e dos afectos”, significa “o reconhecimento do estatuto que o evento tem neste país”.

O vice-presidente da Câmara confirmou ainda a presença do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, na cerimónia de abertura, ele que “também já cá esteve como escritor, sendo que um dos livros finalistas é da sua autoria”. A sessão de 12 de fevereiro é um dos momentos aguardados com maior expectativa por parte dos escritores, pois nesse dia vão ser revelados os vencedores dos Prémios Literários 2017 e ali será lançada a Revista Correntes d´Escrita número 16, dedicada a Eugénio Lisboa.

Segue-se a Conferência de Abertura, no mesmo dia, às 15:30, no Cine-Teatro Garrett, com Francisco Pinto Balsemão. O vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim defendeu que não há melhor que “o homem da comunicação social em Portugal” para proferir a esta conferência e para “falar sobre comunicação, literatura, arte e cultura”.

Luís Diamantino concluiu a apresentação oficial do programa com um repto aos lojistas, para que aproveitem este evento para abrirem portas “pelo menos na hora de almoço”, de modo a capitalizarem a “enchente de pessoas que vão lotar a Póvoa de Varzim durante os cinco dias”. O autarca não quer que este apelo seja visto como uma crítica, mas antes como “uma oportunidade que devíamos todos agarrar”.