Maurício Rebocho

A vila de Monsaraz acolhe a partir deste sábado mais de 100 marionetas de dez países, entre as quais alguns exemplares raros, como as de Myanmar e as marionetas de sombras de Java, na Indonésia, que o marionetista português Mauricio Rebocho demorou cerca de duas décadas a encontrar e adquirir.

A exposição “30 anos a viajar no mundo das marionetas” reúne bonecos de Portugal, Índia, Myanmar, Polónia, França, Inglaterra, México, República Checa, Indonésia e Argentina, e vai estar patente entre os dias 18 de fevereiro e 31 de março na Igreja de Santiago – Galeria de Arte.

De Portugal, Mauricio Rebocho vai expor as suas marionetas, os robertos e os bonecos de Santo Aleixo, tradicionais do Alentejo.

A mostra permite ainda aos visitantes assistir às diversas formas de manipular as marionetas, que diferem de país para país.

A Companhia Maurioneta, de Mauricio Rebocho, iniciou-se em 1989 para produção e representação de espetáculos de teatro de fantoches e de luz negra.

Durante quase três décadas, o marionetista tem realizado espetáculos em todo o país e participado em festivais de teatro de fantoches, para além de realizar workshops e ações de formação sobre esta arte.