Publicidade

Turismo para todos

Foi em 2010 que abriu o SELÃO DA EIRA, um espaço de turismo rural no Alentejo onde a natureza reina

Um refúgio no monte

O espaço hoteleiro Refúgio do Monte surgiu há três anos e este Verão vai investir em tendas de luxo, preparadas para receber pessoas com mobilidade reduzida

“Trazer para o turismo acessível o turismo inclusivo”

No âmbito do Turismo acessível a Descla entrevistou Maria João Martins, responsável pela área de Turismo Acessível na Associação de Hotelaria de Portugal (AHP)

Percorrendo a Nacional 2: Faro

O concelho de Faro é conhecido pelo sol, pelas praias, pela emblemática Ria Formosa, uma das Sete Maravilhas Naturais de Portugal, onde vive a maior colónia de cavalos-marinhos do mundo. O que nem todos sabem é que foi nesta cidade que, em 1487, o...

Percorrendo a Nacional 2: Loulé

Chegamos a Loulé, estamos perto do final da nossa viagem. Faro, o último ponto, é logo a seguir. Temos tempo. Antes disso queremos ir ao complexo turístico de Vilamoura, considerado o maior da Europa, com cerca de 1600 metros quadrados – tem marina, academia...

Percorrendo a Nacional 2: São Brás de Alportel

“Calhou no mundo eu vir ver/Nos Machados este cantinho/Um poeta pode nascer/No lugar mais pobrezinho”. As palavras do poeta popular António de Sousa Rosa estão encontram-se no Parque dos Poetas, dedicado aos poetas do Algarve, em São Brás de Alportel, mesmo junto à Estrada...

Percorrendo a Nacional 2: Almodôvar

Al-Mudura. É assim que a vila de Almodôvar aparece assinalada na cartografia islâmica medieval. A palavra significa “a coisa em redondo” ou “cercada em redondo”. Aquando da invasão muçulmana da Península Ibérica, a povoação foi cercada por muralhas e construiu-se um castelo, cujos vestígios já desaparecera.

Percorrendo a Nacional 2: Castro Verde

Aqui nasceu Portugal. E não, não estamos em Guimarães mas em S. Pedro de Cabeças, concelho de Castro Verde, onde segundo a lenda D. Afonso Henriques terá derrotado os exércitos de cinco poderosos reis mouros.

Percorrendo a Nacional 2: Aljustrel

Em Aljustrel sabemos de um prato já muito raro que temos vontade de provar. Dá pelo nome de feijão com molhinhos e leva-nos a começar este texto ao contrário, falando primeiro da gastronomia.

Percorrendo a Nacional 2: Viana do Alentejo

A freguesia de Alcáçovas tem pouco mais de 2.000 habitantes mas guarda um património da humanidade, o fabrico de chocalhos.

Percorrendo a Nacional 2: Ferreira do Alentejo

E eis que chegamos à “Capital do Azeite”. Ferreira do Alentejo é uma terra de contrastes e transições: dos bairros para as areias, do montado para os pinhais, do continente para o oceano.

Percorrendo a Nacional 2: Montemor-o-Novo

Estamos no alto, no castelo de Montemor-o-Novo, que dizem ter sido conquistado aos mouros por D. Afonso Henriques no ano de 1166.

Percorrendo a Nacional 2: Coruche

Em Coruche sempre existiram muitas corujas.

Percorrendo a Nacional 2: Mora

O homem de barba e cabelo compridos faz placas de xisto sentado num tronco. É um antepassado nosso com milhares de anos e vive no Museu do Megalitismo de Mora, no centro da vila alentejana.

Percorrendo a Nacional 2: Abrantes

Torre de Menagem de Abrantes. A vista é irrepreensível: uma rara panorâmica de 360º sobre o Rio Tejo, o Ribatejo, o Alto Alentejo, a Beira Baixa e o Outeiro de S. Pedro, pequeno morro transformado em reduto militar.

Percorrendo a Nacional 2: Ponte de Sor

José Saramago, já de cabelo branco, olha-nos sisudo por trás dos óculos grandes. Cerca de 4.000 rolhas de cortiça compõem-lhe a expressão, naquele que é o maior mosaico do mundo do género.

Percorrendo a Nacional 2: Sardoal

O que é, afinal, o “Sardoal antigo”? A pergunta acompanha-nos à entrada na pequena vila e só começamos a perceber quando entramos na Rua da Amoreira: as casas rodeadas de flores lembram um cenário único que perdurou até ao século XVI.

O turismo pode ser para todos

O turismo acessível é uma grande oportunidade de negócio se pensarmos que há 140 milhões de pessoas na Europa com necessidades especiais quando viajam e as previsões apontam para que em 2020 haja, só neste continente, cerca de 862 milhões de viagens anuais na área de turismo acessível.

Percorrendo a Nacional 2: Vila de Rei

Chegámos ao centro geodésico de Portugal continental. O marco trigonométrico que assinala o ponto exacto fica no cume da serra da Melriça.

Percordendo a Nacional 2: Sertã

A Sertã tem um castelo de cinco quinas, algo raro no país. Foi dentro das suas paredes que ocorreu a lenda de Selinda, mulher que ao saber do ataque romano subiu às ameias e atirou sobre os inimigos uma frigideira (sertage) com azeite a ferver, obrigando-os a recuar.
Publicidade

Siga-nos nas redes sociais

2,840FansCurti
11SeguidoresSeguir
117SeguidoresSeguir

Rota da Estrada Nacional 2