Publicidade

Os 38 dias de música e desportos radicais, sem interrupção, já não se irão cumprir.
A primeira edição portuguesa do KaZantip, o maior festival de música do mundo, foi encerrada, esta segunda-feira, devido a um erro numa licença.

O evento arrancou na sexta-feira, 20 de julho, e prometia 38 dias de música e desportos radicais, sem parar. Na página oficial do festival na Internet pode ler-se que o festival foi obrigado a encerrar, porque ficou impossibilitado de vender bilhetes e comida, devido a um erro no licenciamento.

A organização garantiu, no entanto, que a decisão “não é definitiva”. O festival pode vir a ser definitivamente cancelado devido a “uma questão burocrática, à qual a organização é completamente alheia”.

O Festival KaZantip, que decorria nas margens do Alqueva, no Alentejo, prometia animação musical e desportiva, 24 horas por dia, até 26 de agosto. No evento eram esperados mais de 1.200 djs e muitos desportos radicais.