Publicidade

“O Céu do Mar” relata o grande naufrágio de 1892, em que pelo menos 70 pescadores da Póvoa de Varzim perderam a vida no alto mar
O escritor João Morgado conquistou o Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha – Correntes d’ Escritas 2015, com a obra inédita “O Céu do Mar”, uma novela que relata o grande naufrágio de 1892, em que pelo menos 70 pescadores perderam a vida no alto mar.

“”Filho, não quero o mar dentro de ti… prometes-me que voltas?” Por vezes ouvia comentários dos mais velhos. “Não enganas, tens mesmo a fronha do ti’Moreia.” E depois acrescentavam, “tens a mesma loucura nos olhos que o matou.” Caminhava pela praia noite dentro, a rezar, a rezar, a rezar… De que loucura falam?, perguntava. “A loucura de não ter medo do mar!”, diziam eles…”

O anúncio foi feito esta quinta-feira e o prémio vai ser entregue no sábado à noite, dia 28, no Teatro Garrett, aquando do encerramento do Festival Literário da Póvoa do Varzim – Correntes d’Escritas.

João Morgado conquistou o Prémio Literário Vergílio Ferreira em 2012 e, já este ano, tinha ganho ganho o Prémio Literário António Alçada Baptista 2014. Em março deverá lançar o romance histórico “VERA CRUZ”, sobre a vida desconhecida de Pedro Álvares Cabral.

Entre outras obras, é autor de “Para Ti” (poesia), “O Pássaro dos Segredos” (conto ilustrado), “Diário dos Infiéis” e “Diário dos Imperfeitos”, dois romances adaptados ao teatro pela ASTA – Associação de Teatro e Outras Artes.

“Os prémios compensam as noites solitárias da escrita, pois atestam a validade do trabalho desenvolvido”, diz o autor, acrescentando que “não são pontos de chegada, pelo contrário, são incentivos para novas viagens, novos trabalhos, novos batalhas com as ideias e as palavras…”.