Chapelaria Azevedo Rua
Publicidade

Pelo balcão do número 73 da Praça Dom Pedro IV já passaram várias gerações da família Azevedo Rua. O primeiro foi Manuel Aquino de Azevedo Rua, no final do século XIX. Depois de uma praga lhe ter estragado a vindima, o produtor de vinho do Porto resolveu mudar de ramo e ir viver para a capital. Instalou-se na Praça D. Pedro IV, então conhecida como a Praça dos Chapeleiros, devido à intenção do Marquês de Pombal de juntar todos os estabelecimentos deste ofício nesse local.

129 anos depois, a Chapelaria Azevedo Rua é uma das lojas mais emblemáticas da cidade. Dos tempos de Manuel Aquino de Azevedo Rua conserva a decoração, os móveis de madeira, os vidros antigos e um teto elaborado. Tal como então, as prateleiras continuam recheadas de diversos padrões e cores que dão forma a um acessório intemporal.

A atmosfera única e o mostruário diversificado atraem visitantes e lisboetas. Pelas portas do número 73 já passaram Vasco Santana, Fernando Pessoa e Mário Soares, entre milhares de outros clientes, mais ou menos ilustres, que fizeram e continuam a fazer da Chapelaria Azevedo Rua um dos estabelecimentos tradicionais mais icónicos da cidade.

Na próxima semana… conheça o centenário balcão da Farmácia Andrade, pioneira na utilização do método Pasteur em Portugal.