Ourivesaria Araújos
Publicidade

Estava-se em meados do século XIX e João Carlos de Araújo trabalhava na Ourivesaria Sarmento, na Baixa lisboeta. Em 1878, com a experiência de anos de ofício, lança-se à aventura e nasce, a dez portas de distância, a Ourivesaria Araújos.

O espaço é especialista em ourivesaria tradicional portuguesa, comercializando peças em ouro, filigrana e, especialmente, prata. O portefólio é variado, incluindo cópias de joias antigas com marcassites, trabalhadas em prata e ouro, medalhas religiosas e peças diversas.

Além das joias, também a própria loja é intemporal. O soalho em mármore preto, que substituiu o original de madeira, é uma das únicas alterações significativas, num espaço que continua a contar com mobiliário de madeira reminiscente da sua decoração original.

No teto, uma das joias da casa: uma tela a óleo de Domingos Costa, um dos mais destacados pintores dos finais do século XIX e início do século XX, com moldura pintada a fresco. Uma obra de arte que dá ainda mais vida a um espaço centenário.

Na próxima semana… as páginas da História da capital e do país ganham vida no Mundo do Livro.