Fábrica Sant'Anna
Publicidade

No distante ano de 1741 nasceu, em terras de Sant’Anna à Lapa, uma olaria de barro vermelho, onde eram produzidos telhas e tijolos. O terramoto de 1755 abalou Lisboa e alterou as rotinas da olaria: o azulejo tornou-se o revestimento preferido, devido ao seu baixo preço. A fábrica começou a laborar este material que, nos anos seguintes, ganhou um cariz ornamental, em particular para a decoração de fachadas.

Com o virar para o século XX, a Fábrica Sant’anna mudou-se para a Rua da Junqueira, onde permaneceu durante 20 anos, instalando-se posteriormente na Calçada da Boa Hora. Utilizando as mais antigas técnicas tradicionais portuguesas, o espaço continua a laborar e a levar a cultura portuguesa ao país e ao mundo.

A Fábrica Sant’Anna mantém métodos e processos inteiramente artesanais desde 1741, que passam pela preparação do barro, pela vidração e pela pintura. A cerâmica e azulejaria vendidas neste espaço são exportadas para todo o mundo, em especial para a Alemanha, Holanda e Itália.

Na próxima semana… descubra como “o bom chá nos reconforta e delicia”, na Casa de Café A Mariazinha, em Alvalade.