Casa Xangai
Publicidade

Fundado nas primeiras décadas do século XX, o estabelecimento original, batizado em homenagem à cidade oriental homónima, dedicava-se à venda de sedas e algodões vindos da China. Caetano Soares da Fonseca, pai do atual dono, adquiriu a loja, adaptando-a ao comércio de roupa interior para homem, senhora e criança. Nascia, em 1953, a Casa Xangai.

Os enxovais para criança, nomeadamente os vestidos de batizado, fizeram sucesso junto das famílias lisboetas… e não só. A Casa Real de Bragança, bem como outras Casas Reais do norte da Europa, renderam-se à Casa Xangai. Entre os clientes célebres encontra-se ainda a mulher do Presidente Óscar Carmona, que, conta-se, só queria comprar peças com defeito, de forma a obter desconto.

Projetado pelo Arquiteto Manuel Norte Júnior, o estabelecimento mantém uma decoração e mobiliário de linhas puras, característicos da transição da arte déco para o modernismo. Contudo, em mais de 60 anos de atividade, muito mudou. Durante décadas, a loja mantinha uma fábrica de linhas e a roupa de bebé e criança era confecionada por costureiras contratadas. Hoje, são fornecidas pelas principais marcas internacionais. A qualidade, essa mantém-se.

Na próxima semana… os 145 anos de história da Ourivesaria Sarmento, há seis gerações na mesma família.