Publicidade

Das casas centenárias de Lisboa, é a única que mantém o nome de Manteigaria. Um dos maiores exemplos do comércio tradicional lisboeta, a Manteigaria Silva tem as portas abertas há 125 anos, mantendo o nome, a qualidade e a atmosfera que lhe são tão peculiares.

No final do século XIX, o espaço era um matadouro de gado caprino, que abastecia o mercado da Praça da Figueira, dando posteriormente origem a um talho. Atualmente, o estabelecimento é especializado em charcutaria, vinhos e queijos curados na própria casa. A mercearia vende ainda frutos secos e várias espécies de bacalhau, proveniente da Islândia e Noruega.

O espaço comercial mantém a decoração original e conduz os lisboetas – e não só – numa viagem pelos sabores de outros tempos. A máquina de presunto, que remonta a 1923, continua em funcionamento.

José Alberto Branco é, desde 1980, o proprietário do estabelecimento, um dos mais antigos do coração da Baixa lisboeta. A Manteigaria Silva está inserida na Lisboa Pombalina, classificada Conjunto de Interesse Público.

Na próxima semana… um coração coroado, envolto em ramos de louro, dá as boas-vindas à Joalharia do Carmo.