Estrela da Sé | Fotografia: Circulo das lojas de caráter e tradição de Lisboa
Publicidade

Antiga casa de pasto fundada em 1857 por Agapito Serra Fernandes, o Estrela da Sé continua a ser gerido pelos seus antepassados, contribuindo para o clima tradicional e familiar que carateriza o restaurante. Muitos dos produtos frescos são adquiridos na vizinha Casa Alves, também ela integrada no Circulo de Lojas de Carácter e Tradição.

A estrela que dá nome ao espaço está presente na sua decoração, desde os detalhes em madeira aos vidros e azulejos e até à calçada, outrora decorada por uma estrela negra. Outro elemento decorativo hoje ausente são as caraterísticas cortinas, que foram retiradas, diz-se, por serem utilizadas como “guardanapos” por alguns clientes.

Ao longo dos séculos, a clientela incluiu personalidades da vida cultural lisboeta, nomeadamente o maestro António Victorino d’Almeida e Mário Soares, que, durante a sua prisão no Aljube, costumava “encomendar” as refeições ao Estrela da Sé. Até há alguns anos, havia um grupo de clientes que ficava com as chaves do restaurante e confecionava a sua própria refeição depois de os donos terem saído. Mais do que um restaurante, um verdadeiro clube familiar, em pleno coração da capital.

Na próxima semana… os 120 anos da Farmácia Morão, situada numa das sete colinas de Lisboa.