Fotografia: Círculo de Lojas de Caráter e Tradição de Lisboa
Publicidade

Não existem certezas sobre a data da fundação, pois as cheias destruíram grande parte da documentação, mas acredita-se que o estabelecimento tenha nascido no final do século XIX, por iniciativa de João Lourenço Cima. Mais de um século depois, os herdeiros do fundador continuam à frente do negócio, produzindo e vendendo a célebre ”Ginjinha Sem Rival” (com ou sem ginja) e o licor “Eduardino”.

O mais famoso licor de Lisboa foi assim batizado devido ao palhaço Eduardo, que atuava no Coliseu e, diz-se, inventou a receita da bebida, que tomava antes dos espetáculos. A história da loja confunde-se com a da própria cidade: o prédio foi propriedade de Vasco Santana e a jovem Amália Rodrigues vendia limões ao estabelecimento. Atores de teatro, cinema e televisão, escritores e, claro, lisboetas e turistas passaram pelo balcão da típica licoraria.

A loja permanece intacta desde a sua origem, apresentando uma decoração Art Déco e uma fachada sóbria, com montras a ferro e o tradicional reclame, sobre fundo negro: “Ginjinha Sem Rival e Eduardino”, um nome que já faz parte da história da cidade.

Na próxima semana… uma viagem aos anos 60, com o restaurante snack-bar Galeto.