Livraria Aillaud & Lellos Fotografia: Círculo de lojas de caráter e tradição de Lisboa
Publicidade

Propriedade da família Lello, da famosa livraria do Porto, o espaço abriu portas em 1931, pela mão de Raul Lelo. Hoje dedica-se à comercialização de livros e edições antigas e recentes, possuindo editora própria. A qualidade da sua oferta e a relação estabelecida com os clientes ao longo das décadas transforma este estabelecimento num local imperdível para os lisboetas e turistas que são fãs de Literatura e apreciam obras de diversos autores, nacionais e estrangeiros.

O estabelecimento especializou-se venda de artigos com mais de 18 meses, a preços acessíveis, apesar de manter um nicho de obras de luxo. Também são comercializadas obras da editora Lello, embora a maior parte das edições se encontre, atualmente, esgotada. Além dos clientes fieis que há décadas frequentam o espaço, a livraria atrai muitos estrangeiros, devido à diversidade de línguas das suas obras, nomeadamente alemão, castelhano, francês e inglês. O poeta Fernando Pessoa é o autor com mais procura.

A montra da livraria, em mármore cinzento de Estremoz, é complementada com colunas que ladeiam a porta de entrada, com motivos alusivos a livros, gravados com nomes de autores portugueses. A fachada e o interior são em Art Déco, da autoria do Engenheiro António José Ávila do Amaral, colaborador do famoso arquiteto Cassiano Branco, estando o edifício inserido na Lisboa Pombalina classificada Conjunto de Interesse Público Os visitantes podem ainda encontrar uma estante-candeeiro em forma de prisma, vidro gravado ao fundo da sala e um friso que emoldura praticamente todo o espaço e que lhe confere uma atmosfera peculiar.

Na próxima semana… o património arquitetónico intemporal da Ourivesaria Barbosa e Esteves, na Rua da Prata.