A casa onde nasceu Aquilino Ribeiro, em Carregal, Sernancelhe I Fotografia: Tiago Canoso

Glorinhas viveu durante anos a ilusão de um romance com Mioma, fidalgo da aldeia, que se gabava de lhe ter tirado a virgindade. A mãe do rapaz não queria que este casasse com alguém que não era do seu estatuto, daí que ele tenha emigrado, visitando diversas capitais europeias.

Quando regressou, quis de novo encontrar-se com Glorinhas, mas ela resistiu aos encontros: tinha aceitado o pedido de casamento de Joaquim Javardo, agricultor abrutalhado mas com riqueza acumulada. Incapaz de aceitar o romance, Mioma fez de tudo para reconquistar a pobre rapariga, multiplicou-se em artes de sedução, no que contou com a preciosa ajuda das alcoviteiras locais.

Por fim, conseguiu mesmo desfazer o noivado, ainda que não se tenha apresentado como alternativa. Quando o decidiu fazer, já Glorinhas tinha sido violada por João Bispo, o atrasado mental da aldeia. É nesse final que Aquilino Ribeiro deixa o leitor de Terras do Demo, um dos romances mais conhecidos do escritor.

A violência da história e do acto final denota toda a agressividade de uma terra agreste, o Demo. O autor chamou-lhe assim não por ser um local de pecados, mas porque “a vida ali é dura, pobrinha, castigada pelo meio natural, sobrecarregada pelo fisco mercê de antigos e inconsiderados erros e abusos, porque em poucas terras como esta é sensível o fadário da existência”.

As Terras do Demo são um vasto território que sai de Viseu, capital de distrito, seguindo a direcção de Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira e a aldeia de Soutosa, onde Aquilino Ribeiro viveu e se inspirou para muitos dos seus livros. A casa é hoje sede da fundação, que tem biblioteca e museu.

No caminho para Sernancelhe fica a serra e o colégio da Lapa, local dos estudos primários do escritor. O santuário, mesmo ao lado, atrai peregrinos de diversos pontos do país, curiosos com a história da santa que apareceu a uma menina pastora e cuja imagem é hoje protegida pelos enormes rochedos de uma gruta. Foi aqui que Aquilino se escondeu mais do que uma vez, fugido à PIDE, a polícia política do estado Novo.

O livro Terras do Demo tem outras “históricas de amor”, se assim lhes podemos chamar. Tal como Glorinhas, muitas moças são vítimas da sua credulidade, em especial as jovens crentes que se deixam levar pelas tentações dos padres. Uma realidade que Aquilino conhecia de perto, dado que também ele era filho de um.

 

Veja mais locais românticos na nossa edição de Abril, Os locais mais Românticos de Portugal na mente de grandes escritores portugueses.