Publicidade

Silêncio. Feche os olhos, deixe-se guiar pelos sons que vão começar: o vento, a chuva, os animais, os pastores, o trabalho no campo. Estes e outros registos compõem o projecto “Sons da Montanha”, que presta homenagem ao poeta e escritor Miguel Torga e que vai ser apresentado no próximo sábado no Espaço Miguel Torga, em São Martinho de Anta, concelho de Sabrosa.

A obra foi produzida por Luís Antero a pedido daquele equipamento cultural e o objectivo é, no futuro, criar um arquivo sonoro da aldeia onde nasceu o autor e de outros lugares por onde passou.

Segundo a Câmara Municipal de Sabrosa, a ideia é gravar para memória futura “o bucolismo que ainda existe e persiste em São Martinho de Anta, mas igualmente os sons do presente, do quotidiano da aldeia, matéria identitária do lugar”.

O arquivo sonoro vai estar alojado online no Espaço Miguel Torga, disponível a todos os visitantes. “Esta é também uma homenagem do próprio Espaço, não apenas à obra do escritor, mas também a todas as gerações que marcaram a história desta localidade, e do seu património cultural imaterial”, sublinha a autarquia.

Os sons agrupam-se em duas grandes categorias: Sons do Natural e Sons do Social. Na primeira encontram-se registos de água, vento, chuva, trovoada, aves, animais, entre outros. Como exemplo de Sons do Social há trabalhos agrícolas, pastores, histórias de vida, cancioneiro, património acústico religioso, antigas e actuais profissões, dialectos, sons do quotidiano da aldeia e ainda os percursos de Miguel Torga, entre outros.

A apresentação do projecto “Sons da Montanha” vai realizar-se no Espaço Miguel Torga, a partir das 18:00 horas, em formato de “concerto de olhos vendados”: o público vai ser convidado, através da imaginação, a visitar os locais mais importantes da vida e da obra de Miguel Torga, bem como os cantos e recantos da sua aldeia natal, São Martinho de Anta.