Publicidade

A cidade de Ovar recebe, entre sexta-feira e domingo, a 4ª edição do FESTA – Festival Internacional de Artes na Rua, que vai apresentar 36 espectáculos de teatro, dança, música, circo, performance e oficinas.

Dezasseis dos eventos são de entrada gratuita, num certame que conta com 12 produções portuguesas, uma brasileira, uma belga e uma co-autoria australiano-britânica.

Um dos destaques é a peça “Chuva”, que vai ser encenada à noite nas margens do rio Cáster e aborda a identidade deste enquanto parte integrante do progresso local, contando para isso com a participação de mais de 70 cidadãos voluntários. O encenador, Leandro Ribeiro, diz ter recolhido inspiração no texto Chuva Pasmada, de Mia Couto.

Outro ponto alto do programa é o espectáculo da Orquestra Clássica Reinventada, que na “fusão da música clássica com sonoridades representativas de outros países”, como o tango, o samba, os ritmos africanos e os estilos do Leste europeu.

Na sexta-feira e no sábado a sessão vai ser deambulante, mas no domingo, ao encerrar o FESTA, vai contar com um total de 17 músicos que prometem retirar dos seus lugares intocáveis clássicos como a “Carmen” de Bizet.

A 4ª edição do FESTA inclui ainda um encontro de urban sketcher, que vão invadir Ovar na tarde de sábado para desenhar o festival. A iniciativa partiu da ilustradora Inês C. Martins, que vai integrar esses trabalhos na sua exposição, a inaugurar em Setembro.