Fotografia: Tiago Canoso
Publicidade

Quinta do Fragusto. Aqui pratica-se uma agricultura de montanha à base de pastoreio, cultivo de centeio e floresta. Abundam castanheiros e pinhos nórdicos. A propriedade rural é especialmente bonita na Primavera e no Outono, no Inverno é preciso cuidado com a neve.

Mais adiante fica o Cabeço da Azinha, um miradouro natural de onde podemos observar os vales e serras a perder de vista e no qual funciona uma pista de parapente e um posto de vigia de incêndios.

A Rota da Azinha, que começou com uma bela vista sobre o Vale da Amoreira, é uma das atractivas pela diversidade de relevos, entre vales e imponentes cumeadas.

Fotografia: Tiago Canoso

Já quase no fim do percurso chegamos às Coanheiras, campos agrícolas situados perto da povoação de Sameiro que incluem prados e horticulturas onde se produz feijoca, batata, tomate, alface, ervilha, couve-galega e cenoura, entre muitos outros vegetais regados pela água do rio Zêzere que é conduzida por levadas.

A curiosidade leva-nos ainda à antiga casa do Guarda-Florestal do Gorgulhão, que, como outras, foi ocupada por guardas-florestais e respectivas famílias, com amissão de vigilar e fiscalizar das áreas que lhe estavam atribuídas. Estes homens tiveram um papel importante na arborização e protecção de tais áreas, que ocupam grande parte da serra. Ainda no Gorgulhão podemos parar na área de lazer local, que inclui um circuito de manutenção, percurso de BTT e um parque de merendas envolto em densas matas de resinosas.

Leia mais na edição especial da revista Descla dedicada aos trilhos verdes de Manteigas