Fotografia: Tiago Canoso
Publicidade

Cerca de 40 exemplares dos tradicionais lenços de cabeça, datados dos séculos XIX e XX, podem ser vistos a partir de hoje na Casa da Ribeira, em Viseu, na exposição “O Lenço na Cultura Tradicional”, a primeira grande mostra da Cidade Europeia do Folclore.

Os visitantes são convidados a descobrir um dos mais importantes adereços femininos na cultura popular e que foi, durante muito tempo, uma marca definidora da condição social da mulher.

“As mulheres de mais baixa condição usavam-no sempre: no trabalho, na festa, nas idas à igreja ou a casa de gente ‘de cerimónia’. As mulheres com um pouco mais de dinheiro não o usavam senão nos momentos religiosos”, recorda o município de Viseu, que organiza a exposição em parceria com o Museu Etnográfico de Silgueiros.

Fotografia: Tiago Canoso

No caso da mulher beirã, usava o lenço de algodão no dia-a-dia, mas também em momentos de festa, para ir à missa ou em ocasiões especiais. O lenço de seda pura ou de tapete era para o casamento ou para as grandes festas religiosas.

O presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques , e o vereador da Cultura, Jorge Sobrado. Fotografia: Tiago Canoso

A mostra aborda, precisamente, os usos sociais dos lenços e a sua expressão da condição económica, para além das cores, dos padrões e dos materiais com que são feitos. “Cada lenço conta uma história, cada lenço traz à memória a vivência de uma mulher”, sublinha o município de Viseu.

A exposição “O Lenço na Cultura Tradicional” está patente na Casa da Ribeira até ao dia 27 de Maio, podendo ser visitada às terças-feiras, das 14:00 às 18:00 horas, e de quarta-feira a domingo, entre as 13:00 e as 18:00.