Publicidade

A cidade de Viseu vai ter a circular, a partir do próximo ano, os primeiros transportes públicos não tripulados de Portugal. Os ‘Viriatos’, assim designados, vão permitir poupar anualmente 80 mil euros, revelou o presidente do município, Almeida Henriques, durante a Portugal Smart Cities Summit, que está a decorrer em Lisboa.

Com um design futurista, os dois novos veículos, silenciosos, não poluentes e capazes de funcionar ao longo de 24 horas, vão substituir o Funicular, que apenas viaja durante o dia, com autonomia de 60 quilómetros.

Com nove metros de comprimento e capacidade para 24 passageiros, os ‘Viriatos’ são totalmente eléctricos, têm motor da Siemens de 60 kw e um sensor na parte frontal que os fazem parar caso estejam demasiado próximos de um obstáculo.

“Viseu será a primeira cidade portuguesa a dispor de um transporte colectivo de passageiros autónomo. Com o Viriato, alargaremos a oferta de transportes em Viseu, diminuímos a pegada ecológica e reduzimos os custos suportados pelo município”, destacou Almeida Henriques na apresentação oficial do ‘Viriato’.

Os novos transportes vão fazer, em sentidos opostos, o mesmo percurso do Funicular, em corredores próprios, desde a Cava de Viriato até ao Centro Histórico. Os ‘Viriatos’ integram o sistema de mobilidade de Viseu, o MUV, e são fabricados pela Tula, empresa tecnológica que vai instalar-se em Viseu, anunciou o município.