Raul Alarcón é o primeiro camisola amarela do Grande Prémio Nacional I Fotografia: Federação Portuguesa de Ciclismo
Publicidade

O espanhol Raul Alarcón (W52-FC Porto) venceu hoje a primeira etapa do Grande Prémio Nacional 2, entre Chaves e Castro Daire, e tem a vitória na prova praticamente garantida, graças à vantagem de mais de dois minutos para os principais adversários.

A corrida começou a decidir-se nos quilómetros iniciais, quando 21 ciclistas fugiram ao pelotão, entre os quais Alarcón, que na fase mais dura da tirada tentou a sorte, não dando hipótese ao numeroso grupo, o qual nunca mais lhe pôs a vista em cima.

Após uma longa fuga, o último vencedor da Volta a Portugal concluiu a tirada de 140, 7 quilómetros em 3h25m28s, com uma larga vantagem para o segundo classificado, o compatriota David de la Fuente (Aviludo-Louletano), que gastou mais 2,39 minutos. O mesmo tempo fez Mario González, do Sporting-Tavira, que ficou em terceiro lugar, num pódio totalmente espanhol.

Os três ocupam os mesmos lugares na classificação geral, embora as diferenças sejam mais favoráveis ainda a Raúl Alarcón, devido às bonificações. De la Fuente está a 2m46s e Gonzalez a 2m48s. Com esta vantagem e com uma prova sem grandes dificuldades pela frente, a W52-FC Porto tem todas as condições para assegurar o triunfo final de Alarcón.

O corredor espanhol mostra assim que está em grande forma a poucos dias de começar a Volta a Portugal, liderando todas as classificações: geral, por pontos, metas volantes e montanha. Só lhe escapa a juventude, para a qual não tem idade, em posse do francês Cyril Barthe (Euskadi Basque Country-Murias). A W52-FC Porto ocupa o primeiro lugar por equipas.

Esta quarta-feira disputa-se a segunda etapa do Grande Prémio Nacional 2, um percurso de 177,2 quilómetros entre Castro Daire e Pedrogão Grande.

A nova prova de ciclismo tem como objectivo promover o  projecto da Nacional 2, bem como a gastronomia e o património e natureza dos 35 concelhos atravessados pela mítica estrada.