O ciclista da Rádio Popular-Boavista celebra a vitória em Montargil I Fotografia: Global Sport
Publicidade

Óscar Pelegri (Rádio Popular-Boavista) venceu hoje a terceira etapa do Grande Prémio Nacional 2, uma ligação de 144,1 quilómetros entre Pedrógão Grande e Montargil, prolongando o domínio espanhol, pois todos os vencedores das etapas, até agora, provêm do país vizinho.

Por volta do quilómetro 30, três ciclistas puseram-se em fuga: Julen Irizar (Euskadi Basque Country-Murias), vencedor da segunda etapa, Gonzalo Serrano (Caja Rural-Seguros RGA) e Ibai Azurmendi (Team Euskadi).

A W52-FC Porto controlou à distância, sem tentar alcançar os fugitivos, apesar de dois deles estarem a pouco mais de três minutos do seu camisola amarela, Raul Alarcón.

Ao quilómetro 84, a 60 do final da corrida, a vantagem chegou aos 4m22s, o que levou a equipa portista a assumir a corrida e a aproximar-se dos ciclistas espanhóis. Na primeira passagem pela linha da meta, Gonzalo Serrano e Ibai Azurmendi ainda passaram isolados, mas com escassos 25s de vantagem.

Pormenor da corrida I Fotografia: Global Sport

Com o endurecer da corrida e o acelerar do pelotão, este começou a perder unidades. Os últimos dezasseis quilómetros da etapa eram compostos por quatro voltas a um circuito em torno da vila de Montargil, com os derradeiros 500 metros a subir.

Na terceira volta, quatro corredores fizeram-se erradamente ao sprint, tendo o russo Aleksandr Grigoriev (Sporting/ Tavira) chegado mesmo a levantar os braços em sinal de vitória, um episódio de desatenção ou falta de informação na equipa.

Nos derradeiros metros, a W52/FCPorto assumiu a liderança do pelotão, tentando levar César Fonte à vitória num terreno que lhe era muito favorável, mas no final o triunfo sorriu a Oscar Pelegri, que bateu ao sprint o grupo de 15 adversários.

O segundo classificado foi o francês Cyril Barthe (Euskadi Basque Country-Murias) e o terceiro João Matias (Vito-Feirense-BlackJack), com as mesmas 3h23m19s do vencedor.

Raúl Alarcón mantém-se no topo da geral individual, com os rivais a grande distância: Mário González (Sporting-Tavira) está a 2m39s, e David de la Fuente (Aviludo-Louletano-Uli) a 2m43s.

Ainda sem ter ganho oficialmente a prova, o espanhol já pode celebrar a conquista da classificação de montanha, pois não há mais subidas pontuáveis até ao final da competição.

Raul Alarcón e Óscar Pelegri I Fotografia: Global Sport

Mário González segue na frente da classificação por pontos, Cyril Barthe é o melhor jovem e Txomin Jurasti ganhou as metas volantes do dia. A W52-FC Porto continua a liderar por equipas.

A terceira etapa fica marcada pela violenta queda do corredor francês Raphael Verini (Militar Team France Defence) ao quinto quilómetro. O ciclista foi transportado para o Hospital das Universidades de Coimbra, com suspeita de fractura do maxilar e vai ficar hoje em observação, devendo ser sujeito a intervenção cirúrgica.

O Grande Prémio Nacional 2, que começou em Trás-os-Montes, chega amanhã ao Alentejo. A quarta etapa, de 159,7 quilómetros, vai decorrer entre Montargil e Aljustrel.