Publicidade

A 3ª edição do Festival Literário Internacional de Querença faz a ponte entre a Literatura e a Ilustração. De 3 a 5 de Agosto, a aldeia algarvia (situada no concelho de Loulé) vai receber figuras ilustres dos dois universos, nomeadamente a cartoonista Rayma Suprani e Cécile Bertrand.

O grande homenageado do Festival Literário Internacional deste ano é o escritor Gastão Cruz, que vai ser agraciado com a Medalha de Mérito Cultural pelo Ministro da Cultura, Luís Castro Mendes. A cerimónia acontece no dia 4 de Agosto.

Também outros nomes de relevo marcam presença no evento: Lídia Jorge, Nuno Júdice, Luís Filipe de Castro Mendes, Guilherme d’Oliveira Martins, Eduardo Salavisa, Filipe Raposo e muitos mais.

O festival arranca com a declamação de Poesia do Mundo, na qual participam jovens imigrantes residentes em Loulé, vindos de países tão diversos como Nepal, Cabo Verde, República Dominicana, Índia e Venezuela.

No evento vai ser exibida a estreia mundial de slides inéditos do espólio Manuel Viegas Guerreiro. Consiste na projecção de imagens raras captadas em Moçambique pela lente do etnógrafo algarvio.

O Festival Literário Internacional de Querença acolhe ainda a Feira do Livro, durante a qual há sessões de desenho ao ar livre, instalações artísticas, e oficinas artesanais de composição gráfica.

A Defesa do Desenho

Da lista de convidados ilustres do evento fazem ainda parte Rayma Suprani e Cécile Bertrand.

Rayma Suprani é venezuelana, e foi expulsa expulsa do jornal “El Universal” na sequência de uma sátira política a Hugo Chávez publicada em 2014. Censurada e perseguida no país natal, a cartoonista encontra-se exilada nos Estados Unidos da América. Rayma Suprani vai apresentar, no dia 5 de Agosto, “La Magia de un Lapiz”.

Também nesse dia, a belga Cécile Bertand junta-se à cartoonista Cristina Sampaio e a Eduardo Salavisa na conferência “Como Desenhar o Mundo”.

A arte da ilustração é celebrada com o centenário do nascimento de Tóssan, a alcunha de do ilustrador e pintor António Fernando dos Santos, que nasceu em Vila Real de Santo e faleceu em 1991.

O Festival Literário Internacional de Querença é organizado pela Fundação Manuel Viegas Guerreiro, local onde aliás o evento está instalado. Todos os detalhes podem ser acompanhados na página de Facebook do festival.