Geoparques …by Descla

Publicidade

Do Reino Maravilhoso às Ilhas Afortunadas

Caros leitores,

Em Setembro escrevemos, finalmente, sobre um tema que já há muito tempo andava nas nossas cabeças: geoparques. O conceito é relativamente frequente mas nem sempre devidamente compreendido. Muitos olham para o prefixo geo e pensam que se trata de um parque com importância geológica. É verdade, mas não se resume a isso: para ser assim classificado, o território em questão tem que possuir não apenas um forte património natural mas também cultural, e a gestão dessa área tem que procurar o desenvolvimento sustentável. Ou seja, tem que se apostar no turismo, na criação de riqueza, mas sempre respeitando os modos de vida das populações que vivem no geoparque e protegendo os geossítios, as espécies de fauna e flora e os seus habitats.

Em Portugal existem quatro geoparques e um aspirante a esse título. Nesta revista vamos de Trás-os-Montes às ilhas açorianas para lhe dar a conhecer vulcões, lagoas e cascatas mágicas, praias selvagens, fósseis com milhões de anos, vales glaciares, muralhas imponentes, tradições reinventadas. É uma viagem por paisagens grandiosas, histórias milenares e infindáveis segredos da natureza. Vem connosco?

Boas leituras

Feliz Natal!!

Este ano a edição de Natal volta a ser dedicada às festas e tradições que assinalam a quadra e acontecem um pouco por todo o país. Escolhemos dez eventos que nos parecem representativos da diversidade cultural portuguesa, embora essa lista possa ser questionada pelos que vivem em cada localidade, que é quem conhece melhor os seus costumes, bem como o simbolismo e a importância dos mesmos.

Na Fronteira da História: Pelas fortalezas do Algarve

Em Dezembro chegamos ao final desta nossa viagem pela fronteira portuguesa, parando por terras do Algarve.

À descoberta da rota do românico

O que há de melhor em Portugal??? Tanto e tanto… é preciso “pôr pés ao caminho”, explorar, viajar, conhecer o que de melhor o nosso país tem para nos oferecer! A rota do românico! Um percurso de cultura, património e beleza no norte de Portugal!

Martulah, Capital Islâmica

Quem diria que a vila de Mértola, do alto de um monte cortado pelo rio Guadiana, já foi capital de um emirado islâmico? Não é fruto do acaso, mas sim da vantagem geográfica que esta zona sempre teve e que tantos povos a si chamou, fazendo das terras em redor de Mértola pontos incontornáveis de várias rotas comerciais.

A sem defesa

Serpa, com o seu belo aqueduto e muralhas, foi uma das zonas de Portugal onde mais conflitos se deram ao longo da História.