Na foto: Inês Alemão Teixeira
Publicidade

São três os conjuntos qualificados pela Academia Equestre João Cardiga de Oeiras (AEJC) para o FEI World Equestrian Games, que vai realizar-se de 1 a 23 de Setembro deste ano no Centro Equestre Internacional Tryon em Mill Spring, nos Estados Unidos da América. Inês Alemão Teixeira, com Giraldo do Sernadinha, José Neves, com Vendetto C e Sara Duarte, com Daxx du Hans como primeira reserva, são os cavaleiros selecionados. Para além destes conjuntos da AEJC, está também selecionada a cavaleira Ana Mota Veiga, com Convicto.

Este é um apuramento que vai levar os atletas, de graus de dificuldade variáveis, a uma das mais importantes provas mundiais de equitação adaptada: o World Equestrian Games, organizado pela Fédération Equestre Internationale (FEI). A competição realiza-se a cada quatro anos no meio do ciclo olímpico, e nele reúnem-se as mais importantes disciplinas da modalidade: obstáculos, dressage, paradressage, eventing, atrelagem, endurance, volteio e reining.

Os cavaleiros portugueses vão competir na disciplina de paradressage para atletas com deficiências motoras variadas. A equipa portuguesa integra dois cavaleiros de grau 1 (José Neves e Ana Mota Veiga), que executam exercícios num retângulo 40×20, no andamento a Passo. Sara Duarte, insere-se no grau 2; já Inês Alemão, no grau 3, executa exercícios num retângulo 60×20, nos três andamentos (passo, trote e galope).

A galope até à meta mundial

Para o chefe de Equipa da AEJC, João Cardiga, “este é o resultado de muita persistência e investimento nesta disciplina. Há mais de 2 décadas que a Academia trabalha, sempre com os olhos postos numa possível representação paralímpica, não a nível individual, como tem sido até aqui, mas com uma equipa a representar as cores nacionais. No fundo, este é o caminho para a concretização do projecto Cavalgar até Tokyo 2020”.

A prova de Paradressage disputa-se a 18 de Setembro. Os detalhes da FEI World Equestrian Games podem ser acompanhados no site oficial da competição.