Publicidade

Uma estação mais calorosa e animada: assim é a proposta do Outono Quente, o festival organizado pela Associação Cultural Zunzum que traz a Viseu uma série de actividades relacionadas com o bem estar e a cultura.

Em conferência de imprensa na tarde de 11 de Setembro, Márcia Leite (da associação Zunzum) explicou que o Outono Quente pretende ser um “encontro das artes interdisciplinar” –  daí que a programação inclua uma conversa com o psicólogo Eduardo Sá sobre a escola e as crianças, um debate com o doutor José Pinto da Costa sobre o direito a morrer, e actuações de danças tradicionais europeias.

Tudo isso se mistura com aquelas que têm vindo a ser as propostas habituais do Outono Quente, que privilegia o teatro, as marionetas, o novo circo e as actividades terapeuticas. Assim, os participantes podem inscrever-se em actividades e workshops variados que têm lugar no Parque Aquilino Ribeiro.

As crianças podem participar mais nesta edição, já que a Zunzum criou momentos literários especiais para os mais novos na Tenda Mocho do Parque Aquilino Ribeiro – um local, que realçou Márcia Leite, tem tudo a ver com literatura, dado o título de homenagem ao escrito.

Na fotografia: Márcia Leite (à esquerda) e Jorge Sobrado (à direita) durante a conferência de imprensa no Parque Aquilino Ribeiro

Por todos estes motivos é que o Vereador da Cultura Jorge Sobrado (que também marcou presença na conferência de imprensa) descreveu o Outono Quente como “o melhor bálsamo cultural” e o evento mais familiar da agenda viseense.

O Outono Quente culmina com a Marca dos Sonhos, um desfile pelo centro de Viseu aberto a toda a comunidade.

O festival Outono Quente realiza-se em Viseu desde 2012, sendo que esta edição estende-se de 28 de Setembro a 7 de Outubro. O evento é organizado pelo associação Zunzum em parceria com a Câmara Municipal de Viseu, que dispôs de um orçamento de 40 mil euros para a edição deste ano.

Mais detalhes na página Facebook da associação Zunzum.