Rampa da Nossa Senhora dos Remédios, em Lamego
Publicidade

Os antigos campeões do mundo Massimo “Miki” Biasion e Stig Blomqvist são duas das estrelas que vão participar no 13º Rally de Portugal Histórico, uma das mais exigentes provas de regularidade histórica da Europa, que vai para a estrada entre 2 e 6 de Outubro.

O italiano, campeão mundial em 1988 e 1989, vai conduzir de novo o Lancia Delta Integrale, enquanto o sueco regressa ao volante do Audi Quattro com que venceu o Campeonato do Mundo de Rali em 1984. Os dois voltam assim a Portugal, onde competiram em vários ralis nas décadas de 70 e 80, tendo Biasion conquistado mesmo três títulos.

A competição começa às 13:30 do dia 2 nos Jardins do Casino do Estoril, estando prevista a chegada à Figueira da Foz para as 19:30. No segundo dia, os pilotos rumam a Norte para disputar uma especial em Lousada e serem assistidos em Fafe  – duas das novidades deste ano -, terminando em Braga.

A 4 de Outubro, as 87 equipas vão passar por Lamego para mais uma especial na Rampa da Nossa Senhora dos Remédios, antes da chegada a Viseu. Para o dia seguinte está marcada uma corrida no Kartódromo de Leiria e, à noite, a passagem nocturna pelos troços de Sintra, às 23:55, que vai ser aberta por “Miki” Biasion e Stig Blomqvist.

Os pilotos hão-de chegar aos Jardins do Casino Estoril pela 1:50, onde na manhã seguinte vão participar nos dois slaloms – é o regresso de uma etapa marcante do Rally de Portugal nas edições dos anos 70 e 80. A distribuição de prémios no Casino Estoril está agendada para as 20 horas. Este ano a prova insere-se no Estoril Classics Week, que decorre nos dias 6 e 7.

Na edição de 2018 do Rally de Portugal Histórico participam equipas de 13 países com carros fabricados entre 1946 e 1985. Os pilotos vão percorrer quase 2 mil quilómetros, 600 dos quais em regularidade, organizados em quatro etapas com mais de 40 especiais e atravessando 78 concelhos do país.