Pormenor do filme 'A Academia das Musas'
Publicidade

O realizador espanhol José Luís Guerín apresenta hoje à noite em Viseu o seu mais recente filme, A Academia das Musas, na sessão de abertura do festival Vistacurta, que decorre até 3 de Novembro na cidade.

A película vai ser exibida a partir das 21 horas no auditório do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), seguindo-se uma conversa com o cineasta, conduzida por Daniel Ribas, do Porto/Post/Doc: Film & Media Festival.

Um professor de Filologia chega a casa e é questionado pela esposa sobre o projecto artístico que anda a consumi-lo: inspirado nas míticas figuras, propôs-se a criar uma “Academia das Musas” para regenerar o mundo pela poesia.

Durante a discussão, o casal faz uma avaliação da sua vida afectiva e debate temas como o amor, o belo, a subjectividade ou o papel do criador e da criação. O filme, realizado em 2015, é uma mistura de documentário e ficção, e uma história sobre o desejo, a infidelidade e a necessidade de inspiração.

“Eis um filme fascinante que nos ajuda a compreender a futilidade dos mais recentes super-heróis: aqui, o verdadeiro efeito especial é o desejo de conhecer e a vontade de compreender. E a sua velocidade é vertiginosa”, escreveu o crítico de cinema João Lopes sobre A Academia das Musas.

Guerín é um dos realizadores mais influentes e inovadores do cinema europeu. Distante do politicamente correcto, o catalão tem aperfeiçoado o seu método de interrogação sobre o mundo e o próprio cinema. “Não há nada nos filmes de José Luis Guerín que não traduza uma qualquer forma de desafio aos lugares de conforto do cinema e da cinefilia”, nota Luís Mendonça no blogue À pala de Walsh, dedicado à sétima arte.

O bilhete por sessão para o Vistacurta custa 2 euros. A entrada é livre para jovens até 18 anos, associados Cine Clube de Viseu, Amigos do Teatro Viriato e Associados ACERT – Associação Cultural e Recreativa de Tondela.