Louzantrail
Publicidade

Uma prova nacional foi escolhida, pela primeira vez, para integrar o circuito internacional Salomon Golden Trail Series, uma das mais conceituadas competições mundiais da modalidade. Nos dias 26 e 27 de Janeiro, o Louzantrail vai abrir a edição deste ano do evento, juntando-se a provas míticas como a Maratón Del Meridiano ou o Trail Cap de Creus, ambas em Espanha.

“A entrada no circuito Golden Trail Series é o reconhecimento, ao mais alto nível, da qualidade do LOUZAN TRAIL”, sublinha Ana Sêco, da organização, acrescentando que esta projecção vai atrair patrocinadores e investidores “que, esperamos, nos permitam avançar com projectos de cariz permanente para a valorização dos trilhos da Serra da Lousã”.

Há vários anos que a organização da Salomon segue com atenção a prova portuguesa, e os próprios atletas conhecem bem a Serra da Lousã, treinando habitualmente nesses trilhos. “Correr nos trilhos da Serra da Lousã permite a catarse do atleta, o seu regresso às origens e uma ligação à história natural do nosso país. Afinal, os trilhos que ligam as Aldeias do Xisto, agora recuperados para a prática da modalidade, foram durante centenas de anos percorridos pelos habitantes da serra”, refere José Guimarães, do marketing da Salomon/Suunto Portugal.

O LOUZAN TRAIL vai ter várias distâncias, com diferentes níveis de dificuldade. Do programa fazem parte o LOUZAN TRAIL ULTRA (43 km e 3000 metros de desnível positivo), o LOUZAN TRAIL LONGO (29 km e 2000 metros de desnível positivo), o LOUZAN TRAIL CURTO (16 km e 1260 metros de desnível positivo), uma caminhada (10 km e 500 metros de desnível positivo) e a Corrida dos Rapozinhos.

O objectivo é “proporcionar aos atletas os melhores trilhos, dando-lhes a conhecer a história dos povos serranos. Será claramente o regresso às nossas origens”, promete Ana Sêco.

Entre os atletas já confirmados na prova nacional destacam-se Andris Ronimoiss, vencedor do Madeira Island Ultra Trail 2018 e melhor atleta letão, de acordo com o ranking da International Trail Running Association (ITRA), Anete Svilpe, segunda melhor atleta daquele país, segundo o mesmo ranking, Bruno Coelho, atleta da Selecção Nacional de Trail e vencedor do Azores Trail Run 2018, ou Luis Duarte, atleta da Selecção Nacional de Trail 2018 e vencedor do Ultra Trail Serra Da Freita 2018.

A organização convidou ainda nomes incontornáveis como o italiano Rota Donatello ou os portugueses Ester Alves, Romeu Gouveia e Tiago Romão, da Equipa Salomon/ Suunto Portugal.