"Chuva é cantoria na aldeia dos mortos", de João Salaviza
Publicidade

O filme Chuva é cantoria na aldeia dos mortos, realizada por João Salaviza e Renée Nader Messora, foi premiada nos festivais de cinema de Mar del Plata, na Argentina, e do Rio de Janeiro, no Brasil.

Segundo o comunicado da produtora, a Karõ Filmes, a longa-metragem, que só em Margo chega a Portugal, recebeu o Prémio Especial do Júri naquele que é considerado o mais importante festival da América do Sul, depois de ter sido sido duplamente premiado no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, como Melhor Realização e Melhor Fotografia.

Chuva é cantoria na aldeia dos mortos, que retrata a vida dos indígenas brasileiros krahô, estreou na última edição do festival de Cannes e já foi exibido em mais de 30 festivais internacionais, tendo obtido nove prémios, entre os quais o de melhor obra de ficção do Festival de Cinema de Lima, no Peru, em Agosto, e o prémio especial do júri da secção ‘Un Certain Regard’ no Festival de Cannes, em Maio.

Também na Argentina, a realizadora portuguesa Leonor Teles recebeu o Prémio de Melhor Primeira Obra da Competição Internacional com o filme Terra Franca, sobre a vida de um pescador numa comunidade à beira do Tejo.

A primeira longa-metragem da realizadora, que estreia em Portugal a 10 de Janeiro, já arrecadou vários prémios, como o SCAM International Award no Festival Cinema du Réel, a Menção Especial no FIDADOC – Agadir International Documentary Festival e a Menção Especial no Les Rencontres Cinematographiques de Cerbère-Portbou.