Publicidade

A piloto Elisabete Jacinto já confirmou a sua participação, pelo 10º ano consecutivo, no Africa Eco Race, a mais conceituada prova internacional de ralis, que vai realizar-se entre 1 e 13 de Janeiro de 2019.

“Esta corrida sempre foi e continua a ser o nosso grande desafio depois de o Dakar ter saído de África”, revela a piloto, que conhece bem as dificuldades da competição. “Pela sua grande extensão e duração põe-nos verdadeiramente à prova. Aqui, somos sempre confrontados com inúmeras dificuldades e, superá-las, apesar da exaustão física e psicológica em que sempre nos encontramos, é condição essencial para se chegar à meta e, eventualmente, conseguir um bom resultado”, sublinha.

Apesar disso, Jacinto acredita numa boa prestação. “Todos estes anos de experiência acumulada dão-nos alguma margem para nos sentirmos optimistas nesta nossa décima participação”, confessa.

As inscrições para o Africa Eco Race já encerraram, avançou a organização, prometendo algumas novidades ao nível do percurso e da navegação que permitam aos concorrentes viver uma aventura única e inesquecível.

A grande competição africana vai partir no dia 30 de Dezembro do Principado do Mónaco, dividindo-se em 12 etapas cumpridas entre Marrocos, Mauritânia e Senegal, num total de 6 022 quilómetros, dos quais 4 014 vão ser cumpridos ao cronómetro numa grande variedade de percursos.

Pelo segundo ano consecutivo a prova vai incluir a etapa “500 milhas”, uma maratona-jornada dividida em dois dias sem recurso a assistência mecânica, na Mauritânia. O dia de descanso vai ser, mais uma vez, em Dakhla, Marrocos.