Capa do livro 'Os Silêncios da Guerra Colonial'
Publicidade

A guerra no feminino e o sexo em tempo de guerra são alguns dos temas abordados no livro Os Silêncios da Guerra Colonial, da autoria de Sara Primo Roque, que é apresentado hoje em Lisboa.

A obra resgata as memórias e as representações de vida daqueles que viveram directa ou indirectamente o conflito, procurando contar os segredos que envolveram o antes, o durante e o pós-guerra.

“Um país que se constrói silenciando o seu passado, é um país sem memórias onde apenas se conhece uma História presente. A autora procurou trazer esta memória de um tempo vivido, na primeira pessoa, para um tempo presente, contribuindo para a construção da História e da memória colectiva para tempos futuros”, revela a Edições Pasárgada, que edita o livro.

O tema da morte é inevitável, mas a obra aborda igualmente a procura do desejo e do afecto no conflito que decorreu entre 1961 e 1974 em Angola, Guiné-Bissau e Moçambique, então províncias ultramarinas portuguesas.

Sara Primo Roque é professora do ensino básico, licenciada em Antropologia pela faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Em 2015 concluiu o mestrado em Colonialismo e Pós-Colonialismo pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), no qual obteve “muito bom” com unanimidade na discussão da sua tese A Guerra Colonial e os seus Silêncios.

Os Silêncios da Guerra Colonial vai ser apresentado na sede da União das Cidades Lusófonas (UCCLA), a partir das 18 horas.