'Verão Danado', de Pedro Cabeleira
Publicidade

A Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, exibe a partir de sexta-feira 12 filmes resultantes de apoios dados pela instituição a primeiras obras, projectos experimentais ou como estímulo à internacionalização do cinema português contemporâneo.

A 3ª edição do ciclo “A Gulbenkian e o Cinema Português” tem como tema “A intimidade e o país: um desejo de futuro” e vai decorrer às sextas, sábados e domingos, até 9 de Dezembro, sempre na Sala Polivalente da Colecção Moderna.

O ciclo arranca a 30 de Novembro com a exibição de E Agora? Lembra-me, de Joaquim Pinto, documentário autobiográfico premiado em 2013 no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça. Seguem-se, a 1 de Dezembro, as curtas-metragens Aula de Condução (2015) e Pedro (2016), de André Santos & Marco Leão, e A Guest + A Host (2015) e Flores (2017), de Jorge Jácome. Este último filme ficciona um cenário de crise natural nos Açores e estreou no festival IndieLisboa de 2017, onde recebeu o prémio Novo Talento, sendo depois distinguido em festivais da Alemanha, Croácia, Roménia, Espanha, Colômbia, Suíça, México e Itália.

A sessão de 2 de Dezembro é dedicada ao trabalho de André Valentim Almeida, com os documentários From NY With Love (2012) e Dia 32 (2017), e no dia 7 vão ser exibidos A Caça Revoluções (2016), de Margarida Rêgo, Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso (2014), de Catarina Vasconcelos, e Yama No Anata — Para Além das Montanhas, de Aya Kortzky.

No dia 8 de Dezembro, a Fundação Calouste Gulbenkian apresenta O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, antes de Verão Danado, no dia seguinte, a primeira longa-metragem de Pedro Cabeleira, que vai encerrar o ciclo de cinema, este ano com curadoria de Francisco Valente. O filme estreou no ano passado no festival de Locarno, onde recebeu uma menção honrosa, e foi exibido em maio numa das secções paralelas do festival de Cannes.

Todas as películas vão ser legendados em inglês e português e tradução em Língua Gestual Portuguesa, sendo que a sessão de dia 7 vai ter ainda áudio descrição. A entrada é gratuita, mediante levantamento de bilhete no próprio dia.