Famílias na Floresta. Fotografia: PSML - Luis Duarte
Publicidade

Viajar até à corte portuguesa do século XVIII, (re)descobrira quinta e a tapada de Monserrate ou procurar o Tesouro do Rei. São estas as propostas da Parques de Sintra para o início do próximo ano, num programa muito animado que junta a descoberta da natureza com a fruição de experiências imersivas nos palácios.

A “Viagem à Corte do Século XVIII”, a 5 de Janeiro, vai decorrer no Palácio Nacional de Queluz a partir das 10:30. Através da música, das danças e dos trajes requintados, os visitantes são convidados a “mergulhar” no esplendor da época barroca, ao mesmo tempo que exploram todos os recantos do palácio.

“Ao percorrer este espaço sumptuoso, que foi palco de grandes celebrações, desvenda-se o ambiente festivo e sofisticado que durante muitos anos caracterizou a vivência palaciana”, revela a empresa, que promete “muitas outras surpresas”.

A 19 de Janeiro regressa o programa “Famílias na Floresta”, na Quintinha e Tapada de Monserrate,promovendo a religação das crianças e das suas famílias à natureza. Ao sol ou à chuva, todos vão poder brincar, correr, trepar, jogar, fazer abrigos e conceber obras de arte com elementos naturais, dando largas à imaginação.

“Desta forma, estimula-se a aquisição de competências individuais e colectivas, a criatividade, o espírito de equipa, a cumplicidade, a valorização e o respeito pelos outros e pela biodiversidade”, sublinha a Parques de Sintra a propósito do evento, que vai realizar-se a partir das 11 horas.

Ainda nesse mês, no dia 26, às 15, o público vai ser convidado a procurar o Tesouro do Rei no Palácio Nacional de Sintra. Trata-se de um jogo de pistas que permite descobrir, de forma emocionante, episódios e segredos de um edifício com mais de 700 anos de história.

“Resolvendo os enigmas e completando as tarefas propostas chega-se à grande revelação: em que consiste e onde se esconde o tesouro do Rei”. O preço de inscrição nas várias actividades varia entre os 8 e os 9 euros.