Fotografia: MMIPO – Museu e Igreja da Misericórdia do Porto
Publicidade

O Museu da Misericórdia do Porto (MMIPO) é o único candidato português ao prémio Museu Europeu do Ano (European Museum of the Year Award – EMYA), o mais prestigiado galardão museológico da Europa.

Os 40 finalistas foram anunciados ontem pela organização do prémio, 
que desde 1977 distingue a inovação, a responsabilidade social e os elevados níveis de satisfação das instituições junto dos visitantes.

O museu, situado em plena Rua das Flores, uma das mais emblemáticas da cidade do Porto, tem um acervo que conta a história da Santa Casa da Misericórdia do Porto, tendo sido inaugurado em 2015 no edifício que desde o século XVI e até 2013, albergou a sede da instituição.

Além do antigo edifício sede, o MMIPO integra ainda a Igreja da Misericórdia, construção do século XVI, que no século XVIII foi remodelada por Nicolau Nasoni, o mesmo que projectou a Torre dos Clérigos, e a Galeria dos Benfeitores, exemplar da arquitectura do ferro e vidro da cidade.

Em 2016 o MMIPO foi considerado o Melhor Museu do Ano pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), que também atribuiu ao museu portuense o prémio de Melhor Site e o de Melhor Incorporação com a aquisição de uma obra de Josefa d’Óbidos – o quadro “A Sagrada Família com São João Batista, Santa Isabel e Anjos”, comprado nesse ano em Nova Iorque, num leilão da Sotheby’s. Mais recentemente, a instituição recebeu o ‘Prémio Merchandising’ da Associação Portuguesa de Museologia, pelo trabalho desenvolvido na loja do museu.

Os 40 finalistas do prémio Museu Europeu do Ano foram seleccionados pelo júri em Novembro no Museu de Portimão, que em 2010 conquistou o Prémio Museu Conselho da Europa, outra das categorias do concurso.

Em julho deste ano, a Câmara de Portimão tinha assinou um protocolo de colaboração com o EMF – European Museum Forum, que prevê a instalação do Secretariado administrativo e o Arquivo geral do EMYA / European Museum of the Year Award no museu portimonense.