Na Fronteira da História: Pelas fortalezas do Algarve

Publicidade

Caros leitores,

 

Em Dezembro chegamos ao final desta nossa viagem pela fronteira portuguesa. Percorremos mais de 30 vilas ou cidades, cada qual com a sua identidade, todas elas importantes na história de Portugal. Começámos em Valença, com a sua emblemática fortaleza, passámos por Chaves, terra disputada por romanos, mouros e cristãos, descemos ao Sabugal e aos seus cinco castelos, subimos à imponente vila de Marvão, onde avistámos a Serra da Estrela, e parámos em Mértola, antiga capital de um estado islâmico.

Entramos agora em Alcoutim, o “falcão real”, cujo castelo protegia a fronteira e ajudava a controlar o comércio no rio Guadiana. Pelo Cais Velho passaram, durante séculos, almocreves, guardas, médicos, padres e contrabandistas. A seguir vem Castro Marim, que foi por muito tempo a única terra a proteger a vasta área do sudeste português e sempre guardou a herança do contacto milenar com os vários povos do Mediterrâneo: ainda há mulheres a fazer renda de bilros e homens a tecer cestos com palha, cana, folhas de junco e palmeira. Para o fim ficou Vila Real do Santo António, a “cidade ideal do Iluminismo”, e a sua aldeia de Cacela Velha, a mais bonita da Ria Formosa.

Confirmámos o que escrevemos no primeiro editorial desta edição: há património bem conservado mas muito outro precisa de ser olhado, e especialmente tratado, com mais atenção. Se este roteiro tiver contribuído também para isso, podemos dizer que cumpriu um dos seus principais objectivos.

 

Boas leituras

Feliz Natal!!

Este ano a edição de Natal volta a ser dedicada às festas e tradições que assinalam a quadra e acontecem um pouco por todo o país. Escolhemos dez eventos que nos parecem representativos da diversidade cultural portuguesa, embora essa lista possa ser questionada pelos que vivem em cada localidade, que é quem conhece melhor os seus costumes, bem como o simbolismo e a importância dos mesmos.

Na Fronteira da História: Pelas fortalezas do Algarve

Em Dezembro chegamos ao final desta nossa viagem pela fronteira portuguesa, parando por terras do Algarve.

À descoberta da rota do românico

O que há de melhor em Portugal??? Tanto e tanto… é preciso “pôr pés ao caminho”, explorar, viajar, conhecer o que de melhor o nosso país tem para nos oferecer! A rota do românico! Um percurso de cultura, património e beleza no norte de Portugal!

Martulah, Capital Islâmica

Quem diria que a vila de Mértola, do alto de um monte cortado pelo rio Guadiana, já foi capital de um emirado islâmico? Não é fruto do acaso, mas sim da vantagem geográfica que esta zona sempre teve e que tantos povos a si chamou, fazendo das terras em redor de Mértola pontos incontornáveis de várias rotas comerciais.

A sem defesa

Serpa, com o seu belo aqueduto e muralhas, foi uma das zonas de Portugal onde mais conflitos se deram ao longo da História.