Museu Etnográfico da Várzea de Calde, em Viseu. Fotografia: Tiago Canoso
Publicidade

O linho domina as Férias da Páscoa no Museu Etnográfico da Várzea de Calde, em Viseu, que nesta época convida as crianças a descobrirem a matéria-prima e a brincarem com ela, aliando o conhecimento à diversão.

Os mais novos são desafiados a usar este elemento para tecer no tear, criando peças de forma artesanal. Depois, têm que tentar descobrir pequenos sacos de linho, escondidos um pouco por todo o espaço do museu. Lá fora, no jardim, podem semear o linho num dos canteiros e levar para casa um kit de oferta, composto por sementes de linhaça, um vaso e todas as instruções para cuidar desta planta.

Na Casa da Ribeira, as crianças podem colocar as mãos na massa e fazer doces típicos da quadra festiva, com a oficina “Páscoa é Alegria… Sonho e Fantasia”, na qual também as cascas de ovos e os pacotes de leite usados têm uma utilização criativa.

Ainda nesta espaço, uma oficina dedicada à sensibilização ambiental,”Lutra Lutra: a Lontra do Rio Paiva”, aborda a semelhança de comportamento entre a lontra e o homem e os principais factores que ameaçam esta espécie.

Já a Casa das Memórias, na rua da Árvore, convida a explorar o abstraccionismo e o surrealismo, através de uma actividade onde os ovos da Páscoa servem de ponto de partida para conhecer melhor estas correntes artísticas, presentes na exposição “Rodrigues da Costa”.

Na Casa do Miradouro, os mais novos podem desenhar as plantas e os alçados deste edifício, terminando a actividade com a construção de uma maqueta do mesmo. O objectivo da oficina “Esta casa foi um Desenho” é explorar o papel do registo gráfico no processo de investigação, interpretação, divulgação e salvaguarda do património.

“As ciências na Páscoa”, no Museu do Quartzo, convidam os participantes a criarem todos os elementos de um jogo de tabuleiro, desde as peças, recorrendo ao quartzo, até ao tabuleiro, feito em tecido. Também no Museu Almeida Moreira, as crianças podem participar de um divertido jogo de tabuleiro, alusivo às personagens da Páscoa

Por último, a Quinta da Cruz promove uma verdadeira caça aos ovos junto dos petizes, que são levados a descobrir os mistérios que os vários espaços do núcleo museológico escondem.

As actividades decorrem no horário de funcionamento dos museus, mediante marcação prévia, através dos contactos de telefone e email, e têm o custo de 1 euro por participante.