Chocolate de norte a sul

Por todo o país há feiras e festivais dedicados ao chocolate. Neste artigo, apresentamos alguns

O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos é o maior evento do género em Portugal I Fotografia: Tiago Canoso
Publicidade

O ser humano é, por natureza, guloso. Não poderia, pois, limitar-se a comer chocolates em dias de festa. O ano é longo, há que preenchê-lo com momentos doces, deverá ter pensado quem teve a ideia de criar o primeiro evento dedicado a esta perdição. Em Portugal, são cada vez mais as iniciativas como festivais, feiras e mercados onde o chocolate é rei.

O Festival Internacional de Chocolate de Óbidos é, incontornavelmente, o mais conhecido, por ser o mais antigo, pela dimensão e pelas famosas esculturas feitas por chefs estrangeiros. No entanto, há outros eventos que se destacam ao longo do ano. Um dos mais importantes acontece em Cascais, que há seis anos consecutivos recebe o “Mercado do Chocolate”. A última edição, no início de Março, teve bombons, brigadeiros, trufas, crepes e brownies, entre muitos outros produtos feitos de modo artesanal e com pelo menos 70% de cacau.

A vila transformou-se, assim, na “Capital do Chocolate Artesanal”, com 40 marcas espalhadas por um espaço de 500 metros quadrados. Além da degustação e da venda, o festival inclui workshops, animação infantil e música, sem esquecer as apresentações de chefs que prometem deixar o público de água na boca.

Ali perto, à cidade de Lisboa chegam anualmente chocolates e cacau de todo o mundo, bem como milhares de pessoas desejosas de conhecer as últimas novidades ou simplesmente deixar-se tentar pelo que já conhecem bem. A 5ª edição do “Chocolate em Lisboa”, que decorreu entre 1 e 4 de Fevereiro, reuniu no Campo Pequeno dezenas de marcas nacionais e internacionais, com especial destaque aos produtos de Brasil, Perú e Venezuela.

Durante quatro dias, os visitantes puderam aprender a arte dos chefs e mestres chocolateiros, que mostraram ao vivo como se trabalha este produto, criando obras de assinatura. Enquanto isso, outros chefs deram aulas de chocokooking e houve diversas palestras e workshops dedicados ao mundo do chocolate.

Mais para norte, todos os anos por altura do Natal a cidade de Valença transforma-se numa “Fortaleza de Chocolate”, onde o público é convidado a saborear as mais variadas invenções, desde o chocolate tradicional às bombocas de café, ginja ou menta, passando pelos crepes, licores e gelados artesanais, entre muitos outros produtos.

O evento decorre no espaço envolvente da Fortaleza de Valença, magnífica construção de defesa militar, e inclui demonstrações de showcooking, workshops e ateliers, alguns dos quais dirigidos ao público infantil. Os mais velhos, esses, recordam o tempo em que a cidade teve uma fábrica de chocolate, desaparecida nos anos 80 do século passado.

Chocolate no spa…

O quarto evento que apresentamos não se distingue dos outros pela qualidade, sabor ou aroma do chocolate mas sim pelo local onde decorre: o Mercado Municipal de Loulé. Trata-se de um belo edifício de fifionomia árabe construído no início do século XX e que hoje é o símbolo da cidade e um dos mais importantes monumentos algarvios.

Para dinamizar este local, a autarquia de Loulé organiza anualmente, em Fevereiro, uma Feira do Chocolate, na qual os visitantes podem descobrir bombons, cascatas, fondues, bolos elaborados das mais diversas formas , ginjinha, bebidas quentes e algumas criações inovadoras.

O melhor de tudo é saber que os produtores, que vêm de todo o país, usam artigos e técnicas tradicionais. O público agradece, pois além de poder adquirir e saborear produtos únicos, fica ainda a conhecer a versatilidade culinária do chocolate, as suas propriedades nutritivas e até mesmo as formas de uso em tratamentos de beleza.

O encanto do chocolate é igual no meio do Atlântico, daí que também na ilha da Madeira haja dias “sagrados” para os amantes do mundo do cacau. Um dos eventos mais conhecidos é o “PortoBay Chocolate & Vinho Madeira” , que anualmente decorre no Funchal e junta provas de chocolate e vinho Madeira, cocktails originais, esculturas de chocolate, visitas guiadas com prova de vinho ou tratamentos especiais com chocolate em spas, entre outros atractivos.

A iniciativa pretende dar a conhecer alguns produtos madeirenses de um ponto de vista diferente e é destinada aos hóspedes de alguns hotéis, que a organizam. O evento inclui ainda jantares e chás da tarde especialmente dedicados ao chocolate.

Perante tantos momentos de tentação, o sensato é abster-se ou, pelo menos, não abusar do chocolate. Porque, como quase todos os alimentos, ele tem benefícios e inconvenientes. Ainda assim, os primeiros parecem ganhar vantagem, a acreditar nas notícias que todos os anos surgem sobre as suas vantagens para a saúde. Comamos chocolate, sim, mas com moderação.

 

Leia mais na edição da revista Dedicada ao mundo do chocolate