Os Franceses voltam a invadir a Guarda no XIV Cerco de Almeida

A 28 de Agosto de 1810 teve lugar em Almeida um momento de viragem na História: os franceses, aquando da Terceira Invasão, tomaram a praça-forte da vila. Este é o cenário recriado no XIV Cerco de Almeida, que se desenrola de 24 a 26 de Agosto.

Fotografia: Revista Descla
Publicidade

A 28 de Agosto de 1810 teve lugar em Almeida um momento de viragem na História: os franceses, aquando da Terceira Invasão, tomaram a praça-forte da vila.

Este é o cenário recriado no XIV Cerco de Almeida, que se desenrola de 24 a 26 de Agosto. São três dias de várias actividades: exposições, lançamentos de livros, um baile e mercado oitocentista (com 30 expositores temáticos da região e de vários pontos do país) e oficinas históricas.

As actividades comemorativas arrancam com um seminário internacional subordinado à temática “Nova Europa e Fortificações Modernas”, que se prolonga pelo dia seguinte.

Os pontos altos do XIV Cerco são a recriação do cerco da praça-forte e da explosão do castelo de Almeida, agendado para as 23 horas de 25 de Agosto. No domingo, pelas 11:30, a fortaleza de Almeida volta a ser assaltada.

A derrota do general Cox

O Cerco de Almeida ocorreu entre 15 e 28 de Agosto de 1810, no princípio da última invasão francesa comandada pelo marechal Massena. O general britânico Cox foi encarregue de defender a praça-forte, mas, apesar dos esforços, deu-se uma forte explosão no paiol que deixou a fortaleza indefesa. Cox foi obrigado a capitular e a guarnição entregou Almeida aos franceses no dia 28 de Agosto.

No XIV Cerco de Almeida participam 400 recriadores nacionais e estrangeiros (nomeadamente espanhóis e também franceses). Já os visitantes, esses esperam-se que sejam por volta das dezenas de milhares.

O XIV Cerco de Almeida faz parte da estratégia municipal de candidatura da vila a Património Mundial no âmbito da inscrição das “Fortalezas Abaluartadas da Raia”. A candidatura foi entregue em Janeiro de 2016 em conjunto pelos municípios de Valença, Almeida, Marvão e Elvas no sentido de valorizar o património militar da zona fronteiriça.

Mais detalhes sobre o Cerco de Almeida podem ser vistos no site oficial da Câmara Municipal de Almeida.